SEDUC

Manter celular próximo a cama pode gerar distúrbios do sono, alerta médico

Pesquisa identificou que 31% dos adultos no Brasil levam o celular para a cama e o utilizam antes de dormir

Comentar
Compartilhar
15 JUN 2019Por Agência Brasil13h40
Foto: Divulgação

Pesquisa mostra que 31% dos brasileiros levam o celular para a cama e o utilizam momentos antes de dormir, mas o hábito pode levar a complicações graves de saúde segundo especialistas. A pesquisa foi realizada pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier de Campinas com 814 participantes de 25 a 65 anos. De acordo com o médico, o celular, ou qualquer outro tipo de tela digital, não deve ser usado antes de dormir, por emitir luz azul, a mesma que predomina durante o dia.

O oftalmologista explica que uso da luz azul à noite influencia na redução da produção da melatonina, hormônio indutor do sono, secretado apenas no escuro. Além dessa pesquisa, outra publicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta aos pais para não permitirem que crianças com menos de 2 anos tenham acesso ao celular. A OMS afirma que a luz emitida pelas telas atrapalha o sono, predispõe à obesidade, interfere na saúde óssea, metabolismo cardíaco, desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras. Os apresentadores do programa Tarde Nacional conversaram sobre esse assunto com o médico idealizador da pesquisa, doutor Leôncio Queiroz Neto.