Liderança de bairro denuncia demora em atendimento no PS Central

Diretor da Associação dos Moradores do Sítio do Campo afirma que maioria dos pacientes tinha queixa de sintomas de dengue

Comentar
Compartilhar
17 JAN 201310h34

O diretor da Associação dos Moradores do Bairro Sítio do Campo, em Praia Grande, Marco Antonio da Silva, denunciou ontem ao Diário do Litoral que pacientes enfrentavam quatro horas de espera pelo atendimento no Pronto Socorro Central de Praia Grande, no anexo do Hospital Irmã Dulce, no Boqueirão, na manhã de domingo.

Segundo Marco Antonio, ele compareceu ao PS Central após receber a denúncia de pacientes que moram no Sítio do Campo. De acordo com o diretor da associação, ele chegou à unidade por volta das 10 horas e constatou que havia apenas um médico para atender um volume grande de pessoas. “A maioria das pessoas se queixavam de sintomas de dengue”, disse Marco Antonio.

Marco Antonio afirmou ainda que o médico de plantão era cardiologista, não havia clínico geral na unidade de pronto atendimento. “Chamavam de 20 em 20 pessoas que aguardavam num corredor sem ventilação”, denunciou ainda.

Marco Antonio disse que diante da situação, chamou jornalistas para registrarem o problema. Por volta do meio dia, segundo Marco Antonio, mais um médico começou a atender a população. “Com dois médicos, o atendimento foi normalizado por volta das 14 horas”, afirmou.

Marco Antonio disse que o PS Central atende pacientes de bairros do entorno, como o Sítio do Campo, por isso a lotação. “O Sítio do Campo é o mais populoso da Cidade e não tem um pronto-socorro. Os problemas no atendimento do PS Central acontecem todos os dias, mas aos domingos se agravam. Falta médico e atendente”, queixou-se a liderança do Sítio do Campo.

Resposta da Sesap

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde de Praia Grande enviou nota sobre o caso. “A Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande informa que vai analisar as reclamações dos munícipes e em caso de necessidade tomará as medidas necessárias para que os serviços transcorram normalmente na unidade mencionada. A Sesap ressalta ainda que todas as unidades de saúde da Cidade contam com equipe completa de médicos atuando normalmente”.