Hospital da ZNo atende com ala nova a partir de hoje

Enfermaria de Clínica Geral atende com 26 leitos para homens e mulheres

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201321h05

A Enfermaria de Clínica Geral do Hospital Arthur Domingues Pinto, da Zona Noroeste (ZNo), começa a funcionar a partir de hoje com 26 leitos que darão suporte aos atendimentos no pronto-socorro adulto. São 13 quartos com dois leitos cada e sanitário para homens e mulheres. Com mais essa ala, o hospital soma 70 vagas para internação. 

Segundo o prefeito, João Paulo Tavares Papa, a entrega da enfermaria para clínica geral conclui o projeto do complexo hospitalar que oferece seis serviços à população. São eles prontos-socorros adulto, infantil, ortopédico e buco-maxilofacial e Núcleo de Atenção Psicossocial (NAPS) e Ambulatório de Especialidades, conforme complementou o secretário municipal de Saúde, Odílio Rodrigues Filho. 

A unidade da Zona Noroeste já tinha 24 leitos para internação na ala de maternidade, ginecologia e patologia obstétrica, e mais 20 leitos para a pediatria. De acordo com o secretário, o pronto-socorro faz cerca de 500 atendimentos por dia. “Estão incluídos aí a população de Santos e das cidades vizinhas.

No complexo hospitalar trabalham cerca de 530 servidores. O atendimento da unidade é satisfatório para a  auxiliar de contabilidade, Arleide Pereira da Silva, que levou o filho de 3 anos ao PS infantil, ontem. “O atendimento é ótimo e sempre tem remédio quando a gente precisa”.

Já a dona de casa, Fabiana Batista dos Santos, que também acabara de sair do PS infantil com o filho de 4 anos, disse que os médicos são bons, mas que o atendimento é demorado. “Geralmente espero cerca de 40 minutos para ser atendida, acho que poderia ser mais rápido”. Odílio disse que o complexo hospitalar demandou cerca de R$ 10 milhões em investimentos, sendo metade em obras e o restante em equipamentos.

Silvério Fontes

O Hospital e Maternidade Silvério Fontes foi transferido, provisoriamente, para o complexo Arthur Domingues Pinto até que o seu prédio seja reformado e ampliado. Papa salientou que o edifício do hospital, na Encruzilhada, necessita de reforma geral e tem um orçamento estimado em torno de R$ 5 milhões.

Contudo não há previsão para o início das obras por falta de verba. O prefeito pretende renovar o pedido do aporte ao Ministério da Saúde. O prefeito disse ainda que com o retorno do Silvério Fontes à sua sede, os 24 leitos do complexo da ZNo darão suporte ao centro cirúrgico.