Henpatites e Aids são destaque no II Congresso Brasileiro de DST/AIDS

O II Congresso Brasileiro de DST/AIDS, promovido pela Sociedade Brasileira de DST/AIDS, acontece no Mendes Convention Center, em Santos

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201321h05

O encontro que termina, na quarta-feira, discutirá as doenças sexualmente transmissíveis, com destaque para a aids e a hepatite B. O evento está sendo realizado em parceria com Estado de São Paulo.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, o médico infectologista, João Mendonça, campanhas e ações governamentais de combate às DSTs, vacinas, tratamentos e os acessos a estes pela população que depende da rede pública de saúde, a preparação dos profissionais da área da Saúde e as organizações não governamentais que trabalham em prol da prevenção e combate às DSTs serão alguns dos temas discutidos no evento.

“O público alvo do congresso são os médicos e profissionais da Saúde não médicos”, disse Mendonça. As inscrições ainda estão abertas. Os interessados devem ser da área médica e se inscrever no próprio local. O Mendes Convention Center fica na Rua Francisco Glicério, 206, no Campo Grande, em Santos.

Hepatite B

Dos 400 milhões de infectados pela hepatite B, em todo o mundo, 2 milhões estão no Brasil e, desses, apenas 3% recebem tratamento adequado. A hepatite B é considerada mais infecciosa do que a AIDS. A doença não tem cura e em 70% dos casos é transmitida por via sexual. A vacina é gratuita para pessoas de 0 a 19 anos de idade, deve ser tomada em três doses, e está disponível da rede pública de saúde.

Mapa

Um estudo denominado ‘Inquérito Nacional sobre Hepatites Virais’ está sendo realizado pelo Programa Nacional de Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, em todo o País. O objetivo é mapear a incidência das hepatites A,B e C. Os resultados dos estudos deverão ser divulgados no próximo ano.