Gripe A (H1N1): nove mortes na Baixada Santista

Secretaria de Estado da Saúde distribui mais três milhões de doses do Tamiflu aos municípios

Comentar
Compartilhar
18 JUN 201316h27

O inverno chega nesta sexta-feira, dia 21, e com ele, maior ocorrência de casos de doenças respiratórias. A atenção dos municípios da Baixada Santista está voltada para a propagação do vírus da gripe A (H1N1). Nove pessoas já morreram por causa da doença na Região Metropolitana.

Além dos óbitos, outros 58 casos de pessoas que contraíram o vírus estão confirmados na Baixada. Quase 10 a mais do registrado até a última quarta-feira, dia 12, quando a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo divulgava 49 casos da gripe A.

O número de casos da Região representa pouco mais de 7% do total registrado no Estado: 778 casos. Desses, 359 só na Capital paulista.

Na Região, a cidade que registra o maior número de casos é São Vicente, com 16 confirmações. O Município também é o que contabiliza mais mortes pela doença, com três ocorrências.

Campanha aconteceu até o dia 15 e imunizou mais de 8 milhões de pessoas (Foto: Luiz Torres/DL)

Em Santos e Itanhaém, os exames laboratoriais confirmaram 10 casos da gripe A em cada cidade. Santos, no entanto, registra duas mortes e Itanhaém, uma.
A Prefeitura de Cubatão informou que contabiliza  oito casos de pessoas com o vírus H1N1 e uma morte também foi confirmada no Município.

Em Praia Grande, mais seis casos confirmados, e Guarujá soma ao total de casos na Baixada outras cinco confirmações, além de duas mortes pela doença.
Por fim, Bertioga aguarda a confirmação laboratorial de três casos suspeitos, e Mongaguá e Peruíbe não registraram, até agora, nenhum caso.

Mais medicação

A Secretaria de Estado da Saúde repassou mais três milhões de doses do antiviral Oseltamivir (cujo nome comercial é Tamiflu®) para os municípios. A distribuição do medicamento ocorre em versões adulta e infantil e acontece nesta semana.
O medicamento poderá ser prescrito pelo médico responsável pelo atendimento nas unidades de saúde de cada município. Cerca de 5 milhões de doses já foram entregues em todo o  Estado só neste semestre.