Estudo com 50 mil pessoas aponta eficácia de vacina chinesa, diz Doria

Segundo o governador de SP, a expectativa é que a vacinação possa ter início ainda na segunda quinzena de dezembro e chegue a 60 milhões de doses até fevereiro

Comentar
Compartilhar
23 SET 2020Por Gazeta de S. Paulo19h31
Ao apresentar os resultados, Doria chegou a afirmar que a Coronavac teria demonstrado eficácia em 98%Foto: Divulgação/Governo do Estado

Na tarde desta quarta-feira, o governador João Doria (PSDB) anunciou que o estudo clínico realizado em mais de 50 mil voluntários na China indica segurança da Coronavac, o imunizante contra a covid-19 desenvolvido em parceria do laboratório Sinovac e o Instituto Butantan. O processo está na fase 3 de testes. Segundo o governo, a expectativa é que a vacinação possa ter início ainda na segunda quinzena de dezembro e chegue a 60 milhões de doses até fevereiro.

O estudo já teria aplicado 67.260 doses em 50.027 voluntários, incluindo idosos e crianças, na China. Do total, 5,3% apresentaram efeitos adversos mas pouco nocivos - sendo o mais comum dor no local de aplicação. Só quatro voluntários (0,03%) teriam apresentados sintomas considerados mais graves, como falta de apetite, dor de cabeça, fadiga e febre acima de 38,5ºC.

Ao apresentar os resultados, Doria chegou a afirmar que a Coronavac teria demonstrado eficácia em 98% dos casos. O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, no entanto, disse que ainda é cedo para falar da eficiência.

“Esses resultados comprovam que a Coronavac tem excelente perfil de segurança e confirma a manifestação feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que a indicou como uma das oito vacinas mais promissoras do mundo”, afirmou o governador. Doria comparou, ainda, o resultado com imunizantes já amplamente aplicados no Brasil. “A vacina da gripe, por exemplo, apresenta efeitos adversos pouco nocivos em não mais do que 10% da totalidade das pessoas.”

No Brasil, os testes em voluntários de saúde começaram no dia 21 de julho. Segundo o governo do Estado, mais de 5,6 mil dos 9 mil médicos e paramédicos já teriam recebido a Coronavac, sem nenhum registro de reação adversa até o momento.

JOGOS DE FUTEBOL.

Ainda na coletiva, o governador disse que vetou o retorno das torcidas aos estádios de futebol para jogos do Campeonato Brasileiro.

Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde aprovou um estudo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que libera a presença de público a partir de outubro, com limite de 30% do público.

Segundo o governador João Doria (PSDB), a proposta foi analisada pelo Centro de Contingência contra o Coronavírus, órgão do governo estadual que coordena o combate à pandemia, que concluiu não ser possível a retomada de eventos que provoquem grandes aglomerações.