Estado diz que remédios para intubação podem acabar nos próximos dias

Secretário da Saúde, Jean Gorinchtey, afirmou ter encaminhando nove pedidos de ajuda ao governo federal nos últimos 40 dias

Comentar
Compartilhar
14 ABR 2021Por Gazeta de S. Paulo11h49
Governo de SP diz que remédios para intubação podem acabar nos próximos diasGoverno de SP diz que remédios para intubação podem acabar nos próximos diasFoto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Por Matheus Herbert, da Gazeta de S. Paulo

O governo de São Paulo afirmou, nesta quarta-feira, ter encaminhado ao Ministério da Saúde nove ofícios pedindo auxílio para compras do chamado kit intubação, que reúne medicamentos específicos para anestesiar e sedar pacientes com Covid-19 antes do suporte respiratório.

De acordo com o secretário de Saúde, Jean Gorinchtey, os requerimentos foram enviados "reiteradamente" à pasta federal nos últimos 40 dias, mas não houve retorno. O último foi enviado nesta terça-feira. O texto conta com informações do jornal “O Globo”.

“Em 40 dias, a Secretaria de Saúde mandou nove ofícios para o Ministério da Saúde. Nós precisamos do governo federal para a aquisição centralizada dos kits intubação. São dois grupos de medicações que realmente causam disputas para todos os entes federais e também municipais, de neuromusculares e anestésicos”.

Gorinchtey explicou que nas últimas semanas o governo estadual tem auxiliado os municípios a repor estoques dos remédios, o que "causou impacto" nas reservas. “Não podemos deixar os municípios desamparados, mas eles também, assim como a Secretaria de estado, estão tendo problemas para a aquisição junto aos distribuidores e fabricantes. Nós temos medicações na rede estadual que confortam para alguns dias”.

De acordo com o secretário, para evitar um colapso no atendimento aos pacientes com Covid-19 devido à falta dos medicamentos, estão sendo utilizados outros remédios não rotineiros para sedação e entubação.

A declaração dos integrantes do governo paulista sobre a escassez do kit entubação foi dada na manhã desta quarta-feira, durante a liberação de mais 1 milhão de doses da CoronaVac. Essa foi a 23ª entrega do ano. Até o momento, foram disponibilizadas 40,7 milhões de doses ao PNI (Programa Nacional de Imunizações).