Em Santos, programa benef icia diabéticos e hipertensos

Programa Remédio em Casa benefecia munícipes em tratamento de hipertensão e diabetes.

Comentar
Compartilhar
31 DEZ 201200h00

Iniciado há um ano, o programa Remédio em Casa, da SMS (Secretaria Municipal de Saúde), está beneficiando munícipes idosos em tratamento de hipertensão e diabetes. O programa atende residentes de Santos com mais de 60 anos e inscritos no programa Hiperdia (voltado a hipertensos e diabéticos), que possuam o cartão SUS (Sistema Único de Saúde) e não façam uso de insulina.

É o caso do aposentado João Batista de Campos, 78,que há oito meses é contemplado. Morador da Aparecida e usuário da unidade básica do bairro, além de pressão alta e diabetes, ele sofre de artrose e osteoporose, doenças que, respectivamente, atingem as articulações e os ossos. “É muito difícil para andar até a unidade. A entrega em casa me ajuda muito, parece até que vem do céu”, diz o aposentado.

Programa Remédio em Casa é da Secretaria de Saúde de Santos. (Foto: Matheus Tagé/ DL)

Outra beneficiária é a dona de casa Wilma Goya, frequentadora da UBS Vila Mathias. Há um mês ela recebe remédios para hipertensão e diabetes em casa. “Adorei este projeto, pois não preciso ir até a unidade só para pegar o medicamento”.

Ao todo, o Remédio em Casa distribui 26 itens. Entre eles estão o captopril, atenolole propranolol (para hipertensão) e metformina e glimepirida(diabetes). “O programa visa aumentar o acesso da população aos medicamentos e adesão ao tratamento destas doenças crônicas e, consequentemente,contribuir para a redução da morbimortalidade por doenças cardio e cerebrovasculares, como infartos e acidentes vasculares encefálicos”, explica a farmacêuticaMaria José da Silva, chefe da Coafarma (Coordenadoria de Assistência Farmacêutica).

Como aderir

Para receber a medicação em casa, o munícipe deve passar por consulta médica na unidade básica ou de saúde da família de referência do seu endereço. O profissional oferece o termo de adesão para o paciente que se enquadrar nos critérios. Caso ele aceite, será incluído via sistema informatizado e sairá da unidade com medicação necessária para o prazo de 30 dias.

Antes de terminar o medicamento receberá em casa uma quantidade para mais 90 dias de tratamento, até a volta à unidade de saúde para consulta.