Doria atende Paulo Corrêa Jr, e atividades religiosas são consideradas essenciais

Após ser pressionado pelo deputado estadual Paulo Corrêa Jr. (DEM), junto aos demais membros da Frente Parlamentar Evangélica, o governador João Dória (PSDB) voltou atrás

Comentar
Compartilhar
01 MAR 2021Por Da Reportagem13h00
Governador atendeu a solicitação de Corrêa Jr., que elucidou que as igrejas tiveram papel importante durante a pandemia, não só na questão emocional, como na assistencial para inúmeras famíliasGovernador atendeu a solicitação de Corrêa Jr., que elucidou que as igrejas tiveram papel importante durante a pandemia, não só na questão emocional, como na assistencial para inúmeras famíliasFoto: Romildo de Jesus/Futura Press/Folhapress

Após ser pressionado pelo deputado estadual Paulo Corrêa Jr. (DEM), junto aos demais membros da Frente Parlamentar Evangélica, o governador João Dória (PSDB) voltou atrás e decretou que as atividades religiosas são consideradas essenciais, com isso os templos poderão abrir ao público, respeitando os protocolos de segurança. A publicação sai amanhã (2), no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

Em reunião realizada nesta segunda-feira (1º), no Palácio dos Bandeirantes, o governador atendeu a solicitação de Corrêa Jr., que elucidou que as igrejas tiveram papel importante durante a pandemia, não só na questão emocional, como na assistencial para inúmeras famílias.

"Nesse cenário caótico no qual infelizmente vivemos, a igreja foi o alimento da fé de muita gente. O Estado e as organizações devem ser parceiras, pois existe a ajuda social também realizada nesses locais. Graças a Deus o governador entendeu a importância das igrejas permanecerem abertas e voltou atrás, assinando o decreto que as torna essenciais. Essa vitória é do povo de Deus.", conclui o parlamentar