Dia Nacional do Diabetes alerta sobre controle da doença

stima-se que boa parte das pessoas que têm diabetes, doença que pode atingir crianças de qualquer idade, desconhece a sua própria condição

Comentar
Compartilhar
24 JUN 201412h44

Dia 26 de junho comemora-se o Dia Nacional do Diabetes. O diabetes está se tornando a epidemia do século e já afeta cerca de 246 milhões de pessoas em todo o mundo. Até 2025, a previsão é de que esse número chegue a 380 milhões. Estima-se que boa parte das pessoas que têm diabetes, doença que pode atingir crianças de qualquer idade, desconhece a sua própria condição.

No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, na população brasileira atualmente já passam de 12 milhões de diabéticos.Diabetes mellitus é uma doença caracterizada pelo aumento anormal do açúcar ou glicose no sangue. A glicose é a principal fonte de energia do organismo, mas em excesso pode trazer várias complicações à saúde.

Algumas pessoas desenvolvem diabetes após doenças no pâncreas. A grande maioria desenvolve diabetes e não conseguimos descobrir a causa, mas sabemos que em qualquer das situações o pâncreas não está funcionando corretamente, seja não fabricando nenhuma insulina (Diabete tipo I), seja fabricando pouca insulina ou uma insulina fraca (Diabete tipo II).

A diabetes pode ser tratada com cirurgia (em casos específicos) ou com vários tratamentos clinicos disponíveis, que proporcionam saúde e qualidade de vida ao paciente. Quando não tratada, pode causar infarto do coração, derrame cerebral, insuficiência renal, problemas visuais e lesões de difícil cicatrização, dentre outras complicações.

O diagnóstico poderá ser feito por meio de um exame simples, onde é dosada a quantidade de glicose no sangue. É importante que esse exame seja feito depois de um jejum de 8 a 12 hs, para que o valor encontrado seja o mais correto possível.

O diabetes está se tornando a epidemia do século e já afeta cerca de 246 milhões de pessoas em todo o mundo (Foto: Divulgação)

Quem já sabe ser diabético, deve tomar sua medicação corretamente, fazer dieta, evitar açúcares e doces, comer verduras, legumes, saladas, cereais, alimentos integrais e não deixar de realizar atividade física. Quem possui qualquer suspeita da doença, deve procurar o atendimento médico o mais breve possível.

Algumas orientações nutricionais são fundamentais para que o diabético leve uma vida saudável. Veja uma lista de alimentos proibidos e confira algumas receitas adaptadas para os diabéticos.

Alimentos de consumo proibido: 

• Açúcares (refinado, cristal, mascavo, invertido, light, de confeiteiro, orgânico), mel, caldo de cana, glucose de milho (Karo®), doces em geral.
• Alimentos industrializados que contenham açúcar, como: achocolatados em pó, temperos prontos, geléias, pães doces, biscoitos recheados, balas, sorvetes, bolos confeitados, goiabada, marmelada, doces em compota, refrigerantes e sucos não dietéticos.
• Leite integral, iogurte integral, creme de leite, leite condensado, nata, queijos com excesso de sal e/ou gordurosos: cheddar, parmesão, provolone, gorgonzola (visando controle de peso).
• Carnes gordurosas e/ou processadas: presunto, mortadela, bacon, paio, lingüiça, salame, salsicha, hambúrguer, carne seca, cupim, acém, picanha, miúdos em geral, carne de porco (exceto lombo).
• Peixes gordurosos, processados e salgados: sardinha em lata, atum em lata (conservado em óleo), aliche, bacalhau, arenque, cavala, truta, frutos do mar.
• Aves processadas: nuggets, stake de frango, hambúrguer de frango, lingüiça de frango, frango defumado.
• Condimentos e molhos: molho inglês, molho de soja (shoyo), molho para saladas, maionese, amaciante de carnes, molhos prontos de tomate e para carnes, condimentos em pó/cubos, sopas prontas (liofilizadas que contenham sal).

Orientações: 

• Reduza progressivamente o consumo de alimentos industrializados, substituindo-os por alimentos naturais e preparações caseiras.
• Realce o sabor dos alimentos utilizando suco de limão, vinagre, especiarias/ervas aromáticas como alho, cebola, cebolinha, salsa, alecrim, colorau, hortelã, louro, manjericão, gengibre;Substitua o açúcar por adoçante (aspartame, sucralose, stévia).
• Fracione as refeições com intervalos de 3 em 3 horas (↓ volume ↑ vezes).
• Não consumir mais do que um tipo de carboidrato na mesma refeição. Ex.: arroz, batata, mandioca, mandioquinha, macarrão, farofa/farinha, pão.
• Prefira cortes de carne magra (patinho, coxão mole, lagarto, paleta e alcatra), leites desnatados e queijos magros (minas frescal, ricota, cotage).
• Retire a pele do frango e a gordura da carne antes do preparo.
• Aumente o consumo de fibras (frutas com casca, verduras de preferência crua, cereais e massas integrais).
• Consumir em torno de 3 a 5 porções de frutas por dia, variando os tipos  e evitando grandes quantidades de uma só vez (uma porção de fruta por horário). Ex.: 1 maçã ou ½ mamão papaya pequeno ou 1 pires (chá) de morango.
• O doce diet é uma boa opção, porém, muitas vezes esses alimentos são mais gordurosos do que a versão normal, portanto devemos consumi-los com moderação.
• Utilize óleos em pequena quantidade (soja, milho, girassol, canola) e azeite extra-virgem.
• Realize as refeições com calma, em ambiente tranquilo, mastigando bem os alimentos.