Descubra como tratar as telangiectasias

Tecnicamente conhecida por telangiectasias, esses pequenos vasos sanguíneos em formato de aranha costumam afetar não apenas os membros inferiores, mas qualquer parte do corpo

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201412h55

Uma das maiores preocupações femininas em relação à saúde das pernas é o aparecimento de vasinhos. Isto porque, esse problema causa desconforto e constrangimento, principalmente nos dias em que as temperaturas estão elevadas e precisamos usar peças que deixam à mostra essa região do corpo como saias, shorts e vestidos.

Tecnicamente conhecida por telangiectasias, esses pequenos vasos sanguíneos em formato de aranha costumam afetar não apenas os membros inferiores, mas qualquer parte do corpo, inclusive a face. “As telangiectasias ou ectasias vasculares são dilatações capilares muito finas e ramificadas que possuem tonalidade avermelhada ou arroxeada. A predisposição genética é uma das principais razões para o surgimento das mesmas”, explica o angiologista, Dr. Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

De acordo com o especialista, embora não exista uma etiologia ou causa exata para o agravamento das telangiectasias, normalmente, a má drenagem capilar da pele para o tecido celular subcutâneo favorece o aparecimento do problema que afeta a autoestima de homens e mulheres. Aliás, na maioria dos casos elas são assintomáticas, ou seja, não apresentam sintomas. Porém, em algumas pessoas pode causar dores, sensação de peso e, em raros casos, provoca sangramento.

“A gravidez é um período propício para o desenvolvimento de vasos, sendo decorrentes do aumento do volume de sangue e dificuldade para retorno venoso. No entanto, o uso de medicação anticoncepcional, a falta de atividades físicas e a obesidade cooperam para o aparecimento desses pequenos vasos sanguíneos que atinge ambos os sexos de diferentes faixas etárias”, descreve o Dr. Elwing.

Uma das maiores preocupações femininas em relação à saúde das pernas é o aparecimento de vasinhos (Foto: Divulgação)

O angiologista afirma que na região do rosto, os vasos podem ser provenientes do excesso de exposição solar, envelhecimento cutâneo, ingestão de álcool, uso prolongado de medicamentos tópicos ou após quadros de rosáceas. “Nas pernas eles aparecem quando são submetidas a um aumento de pressão e, desta forma, suas paredes se dilatam. Diante disso, para melhorar a circulação nos membros inferiores deve-se utilizar meias elásticas de média compressão que ajudam a diminuir o extravasamento venoso”, sugere o Dr. Ary.

Como tratar

A escleroterapia por injeções é o tratamento indica para as telangiectasias. Frequentemente chamado de “secagem”, consiste na injeção intracapilar através do uso de microagulhas de medicamentos químicos dentro das microvarizes. “A solução injetada provocando uma irritação na parede do vaso fazendo com que ele se feche e assim se elimine. É mais indicada para a região das pernas”, diz o especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

O tratamento de escleroterapia a laser é outro método eficiente para o tratamento da telangictasias, especialmente as mais resistentes à escleroterapia, que constantemente são alimentadas por arteriólas. “Consiste no disparo de laser sobre a pele com o intuito de destruir os vasos por causa do calor intenso. Este tratamento é menos invasivo, pois não usa agulhas. Outro benefício é que ele pr ovoca menos reações inflamatórias na pele e não causa alergias”, finaliza o Dr. Ary Elwing.