Dengue: Cubatão entra em estado de alerta

Informação foi passada na reunião ordinária do Conselho de Saúde.

Comentar
Compartilhar
01 FEV 2020Por Da Reportagem08h35
Os técnicos de Cubatão informaram na reunião do Conselho de Saúde que há aumento de larvas de mosquitos na Cidade.Foto: DIVULGAÇÃO

Cubatão inicia 2020 já em estado de alerta de epidemia de Dengue. A informação foi revelada na última quinta-feira (30), na Câmara de Vereadores, durante a reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde, pela equipe do Programa Municipal de Controle do Aedes do Serviço de Controle de Zoonoses do Município.

Segundo revelou a equipe, o resultado da Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que mede o grau de infestação do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, zika, chikungunya e febre amarela estaria já em 3,9. De acordo com parâmetro do Ministério da Saúde, o resultado é avaliado da seguinte forma: menor que 1,0 é satisfatório; de 1,0 a 3,9, alerta; e acima de 4,0, alto risco.

Os técnicos de Cubatão informam que há aumento de larvas de mosquitos, pessoas circulando próximo de locais de risco e dificuldades em acessar imóveis para eliminar a água parada combatendo os focos que viram criadouro do Aedes aegypti.

Como não existe instrumento legal que obrigue as pessoas a abrir as casas para a inspeção, a ex-vereadora Maria Aparecida Pieruzi de Souza, a Nêga Pieruzi, ressaltou a necessidade da Administração realizar uma campanha de conscientização para que os cubatenses permitam a entrada de agentes em suas residências. "Eu permito sempre a entrada em minha casa, mas não vejo o mesmo ocorrer nas imediações", disse.

ANO PASSADO

Somente em 2019, a dengue matou quase 700 pessoas no País. Segundo o Ministério da Saúde, a infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

VERÃO

O Ministério alerta que a população deve continuar, de forma permanente, a combater o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças. No entanto, a recomendação é não descuidar nenhum dia do ano e manter todas as posturas possíveis em ação para prevenir focos em qualquer época do ano.

PREFEITURA

A Prefeitura informou que a fiscalização já intensificou ações em áreas onde o índice foi maior, inclusive com reforço de fiscal sanitário para vistorias em pontos comerciais para que, em caso de larvas serem encontradas, esses locais sejam notificados e, posteriormente, autuados e até multados.

Até 23 de janeiro, Cubatão havia confirmado sete casos de dengue na cidade, sem mortes, sendo um deles morador de outra cidade da Baixada Santista, além de 40 casos descartados. Outras nove notificações aguardam o resultado da sorologia.

A Secretaria de Saúde prepara junto com a Secretaria de Comunicação Social uma intensificação de ações de conscientização por meio da publicação de material educativo, entre cartazes, folders e mídias para redes sociais.