Começa imunização de crianças de 2 a 4 anos na Baixada Santista

Pessoas dos grupos contemplados na etapa anterior que ainda não tomaram a dose podem procurar os postos até o dia 2 de junho

Comentar
Compartilhar
18 JAN 201310h59

Iniciou ontem em toda a Baixada Santista a imunização de crianças de 2 a 4 anos, 11 meses e 29 dias (menores de 5 anos) contra o vírus Influenza A (H1N1). A campanha de vacinação, que prossegue até o próximo dia 2 de junho, é estendida também à adultos de 30 a 39 anos e gestantes que ainda não foram imunizados.

Santos

Em Santos, a vacinação foi prorrogada para gestantes e pessoas de 30 a 39 anos. Os pais de crianças menores de dois anos devem ficar atentos a data para a aplicação da segunda meia dose da vacina, durante este período. O intervalo entre a primeira meia dose e a segunda é de 30 dias.

São Vicente

A enfermeira responsável por imunizações da Vigilância Epidemiológica de São Vicente, Aparecida Ferreira, disse que podem comparecer aos postos de vacinação até o dia 2 de junho, gestantes, adultos de 30 a 39 anos e idosos.

De acordo com Aparecida, a meta de habitantes imunizados estimada em 150 mil pessoas ainda não foi atingida. Até o dia 20 de maio — último balanço — haviam sido vacinadas 125 mil pessoas no Município. Idosos estão recebendo a vacina trivalente composta pelas doses da Gripe A (H1N1) e Gripe Sazonal (comum).

Cubatão

Cubatão imunizou até o dia 19 de maio — último balanço — 58.303 pessoas. A população estimada a ser imunizada está entre 62 a 65 mil pessoas. De acordo com a assessoria de imprensa, pessoas portadoras de doenças crônicas que ainda não tomaram a dose devem se dirigir ao posto de vacinação munida de comprovante de que é doente crônico. Já, gestantes, adultos de 30 a 39 anos e crianças de 2 anos e menores de 5 anos, podem procurar as unidades de saúde do Município, normalmente.

Praia Grande

Na cidade de Praia Grande, todos os grupos contemplados na campanha nacional que ainda não tomaram a dose da vacina no calendário programado, incluindo profissionais de saúde, podem procurar os postos até o dia 2 de junho. O Município já imunizou 84 mil pessoas. A meta é atingir 87.620 habitantes.

Itanhaém

Em Itanhaém, além das crianças de 2 a 4 anos, gestantes, idosos, pacientes crônicos, adultos de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos, profissionais de saúde, ainda podem tomar a dose da vacina.

Peruíbe

A vacinação foi prorrogada em Peruíbe até o dia 8 de junho para crianças de 2 anos a 4 anos, 11 meses e 29 dias; e pessoas dos outros grupos que não tomaram na época programada. Porém, portadores de doenças crônicas poderão tomar a vacina mediante encaminhamento médico.

Conforme último balanço da Vigilância Epidemiológica do Município já foram imunizados: funcionários da saúde (663), indígenas (279), gestantes (581), doentes crônicos (6.061), crianças (1.607), adultos jovens (10.628) e crianças 2ª dose (1.303). Já a dose da vacina contra gripe comum foi aplicada em 5.316 pessoas acima de 60 anos de idade.

Guarujá

Em Guarujá, doentes crônicos também necessitam apresentar relatório médico para tomar a vacina. A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica de Guarujá, Célia Maria Bezerra da Silva, disse que o Município imunizou cerca de 60 mil doentes crônicos, ultrapassando a meta de 21.700 — 276%.

Segundo Célia, a prorrogação da campanha visa imunizar gestantes e, principalmente, adultos de 30 a 39 anos, que atingiram apenas 16% da meta. Célia disse que pretende imunizar 14.800 crianças de 2 anos a menores de 5 anos, em Guarujá. Ao todo, a população estimada a ser vacinada na Cidade, incluindo os menores de cinco anos, é de 158.407 habitantes.

Conforme orientação do Ministério da Saúde, crianças de 2 a 5 anos incompletos receberão a dose da vacina em duas vezes, com intervalo de 30 dias entre as aplicações.

Os horários e os locais de vacinação variam de município para município. Os interessados devem se informar nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e unidades do Programa de Saúde da Família de suas cidades.

A maioria dos municípios já fez pedido de novos lotes de vacina à Secretaria de Estado da Saúde e aguarda o envio. Os lotes são enviados em etapas pelo Estado.

Pessoas acamadas

Célia avisa que as equipes de saúde atenderão todas as pessoas que não podem se locomover até os postos de saúde e que se inscreveram na Vigilância Epidemiológica, independente do término da campanha. O Município cadastrou 200 pessoas.