X
Saúde

Cidade de SP registra duas mortes por reação à vacina da febre amarela

Entre os dois casos confirmados, a morte teria ocorrido por alguma deficiência imunológica que não foi detectada durante a triagem

É estimada uma morte a cada 500 mil vacinados, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de SP / André Borges/Agência Brasília/Fotos Públicas

Duas pessoas morreram na capital paulista por reação à vacina da febre amarela, segundo a secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Ao todo, seis mortes foram notificadas como supostas reações à vacina. Uma delas foi descartada, segundo a secretaria. Outras três ainda estão em investigação.

Entre os dois casos confirmados, a morte teria ocorrido por alguma deficiência imunológica que não foi detectada durante a triagem. A pasta não confirma nomes ou idades.

Pessoas recém-vacinadas podem apresentar reações adversas. Dores no corpo, de cabeça e febre podem afetar entre 2% e 5% dos vacinados nos primeiros dias após a vacinação e podem durar entre 5 e 10 dias.

Mortes, no entanto, são raras: a pasta estima que ocorra um caso a cada 500 mil vacinados.

Uma idosa de 76 anos, moradora de Ibiúna, morreu no último dia 16, oito dias após receber a vacina.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Procon de Santos fiscaliza descontos e faz autuações no Black Friday

Nove fiscais - seis do Procon-Santos e três da Regional do Procon-SP - passaram por unidades de lojas como Carrefour, Fast Shop, Extra, Magazine Luiza, Renner, Lojas Cem, entre outras

Santos

Encosta de morro santista recebe cortina de concreto para contenção

O Morro do Fontana, em Santos, está passando por obras de contenção, para sanar os problemas provocados pelo deslizamento de terra durante as fortes chuvas do ano passado

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software