Chef orienta variar lanche escolar e tornar alimentação prazerosa para as crianças

Felizmente as cantinas são cada vez mais cobradas a oferecer opções saudáveis, com salgados assados, frutas, sucos naturais e mais variedade e qualidade

Comentar
Compartilhar
23 FEV 201516h16

De segunda a sexta-feira é a mesma questão. Como fazer a criança se alimentar bem? Felizmente as cantinas são cada vez mais cobradas a oferecer opções saudáveis, com salgados assados, frutas, sucos naturais e mais variedade e qualidade.

Mas, diante de tanta opção, o excesso ou combinação inadequada também pode ser prejudicial. “Eliminar sucos de caixinha, bolinhos industrializados e biscoitos recheados seria um excelente início. O ideal seria a substituição por bolachinhas integrais com geleia orgânica ou caseira ou até um bolo sem ovos”, explica a Chef Silvia Perotti, da Annapurna Life.

Para a especialista o segredo não está em gastar muito. “Está em saber a combinação ideal para cada perfil”.

“Para criança com intolerância à lactose, por exemplo, variar entre leite de arroz e de castanhas seria uma ótima pedida. Preparar bolos com água e gordura de boa qualidade, como o óleo de côco, seria excelente”, completa a especialista.

Já aqueles que não abrem mão do leite com chocolate, a chef é categórica. “Troque o achocolatado por cacau puro e adoce com demerara. Além disso, se for tomar leite, que seja de qualidade – tipo A”.


Para a especialista o segredo não está em gastar muito (Foto: Divulgação)

Para que você não fique na dúvida, a Chef indica combinações para um lanche saudável e equilibrado:

-Segunda: Bolo de cacau (sem ovos) e gomos de laranja (melhor que o suco)

- Terça: Suco de uva fresca e biscoitos de aveia com uva passa

-Quarta: Bolacha integral com queijo branco e geleia orgânica, e maçã cortada
em meia luas (melhor que o suco)

-Quinta: Leite com cacau, sanduíche de pão de queijo com pasta de cenoura

- Sexta:  Muffin de legumes (sem ovos), e cubinhos de mamão 

Outra dica importante é ensinar a criança a tomar água quando sentir sede, e trocar o suco (mesmo o natural) por frutas. Mais nutritivo, e menos calórico.