Casos de dengue em Santos saltam de 10 para 154

Comparativo 2012 com 2013 aponta aumento de 1.500%

Comentar
Compartilhar
21 FEV 201310h30

De janeiro até esta quarta-feira (20), Santos registrou 154 casos de dengue. Isso representa um acréscimo de 1.500%, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Em 2012, foram registrados apenas 10 casos da doença.

As informações são da Prefeitura que, mesmo com a significativa diferença no número de casos entre os dois anos, não reconhece o aumento como surto da doença. De acordo com a Administração Municipal, surto foi registrado em 2010, quando ocorreram 1.069 casos confirmados de dengue no mesmo período.

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a Baixada Santista registrou, em 2012, 1.155 casos de dengue. Outro aumento expressivo, se comparado com o total de casos registrados em 2011: 666. A pasta afirma que a Região foi uma das poucas do Estado que tiveram aumento no número de ocorrências.

Um balanço geral mostra que, de 2011 para 2012, o número de casos confirmados de dengue caiu 75,5% no Estado. De 90.021 ocorrências passou para 21.967, de um ano para o outro.

bairros - Prefeitura de Santos tem realizado uma série de mutirões de combate à dengue (Foto: Arquivo/ DL)

Prefeitura

A Administração Municipal afirma que busca parceria das 62 associações de moradores da Cidade para o combate à dengue. “O objetivo é ampliar a conscientização sobre a importância da prevenção e contribuir com o trabalho dos agentes nas ações contra o mosquito Aedes aegypti”, explica a Prefeitura.

Uma reunião entre o Departamento de Articulação do Governo com a sociedade e os representantes das associações será realizada hoje, para detalhar e organizar a mobilização.

Além disso, segundo a Prefeitura, simultaneamente acontecem mutirões nos bairros para a elaboração de planos de ação. Para denúncias ou sugestões, está disponível o Disk Dengue: 3225-8680. O equipamento funciona de segunda à sexta-feira, das 8 às 17h.

A Administração recomenda à população que, caso haja suspeita de contaminação, procure as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Município, que têm atendimento especializado voltado para a dengue. Ainda assim, a Prefeitura afirma que hospitais e prontos-socorros estão preparados para o atendimento aos casos.