X
Saúde

Brasil recebe 3º lote de vacinas da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Em fevereiro, a previsão é de mais 7,2 milhões e, em março, 8,4 milhões

Os primeiros lotes chegaram nos dias 13 e 16 de janeiro, contendo 1,248 milhão de doses cada / Rovena Rosa/Agência Brasil

O Brasil recebeu nesta segunda-feira (24) o terceiro lote de vacinas da Pfizer contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. O voo com 1,818 milhão de doses vindo de Amsterdã, na Holanda, pousou no Aeroporto de Viracopos (SP) às 7h27.

Com a entrega desta segunda, a farmacêutica chegou a um total de 4,3 milhões de doses pediátricas entregues ao país neste mês. Os primeiros lotes chegaram nos dias 13 e 16 de janeiro, contendo 1,248 milhão de doses cada. O lote que chegou hoje estava previsto para ser entregue apenas na quinta-feira (27), mas foi antecipado.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.


Em fevereiro, a previsão é de mais 7,2 milhões e, em março, 8,4 milhões. Ao anunciar a chegada deste novo lote hoje, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, ressaltou a importância das vacinas no combate à pandemia.

"A vacina tem sido uma das principais armas no enfrentamento a pandemia e, à medida que avançamos na vacinação conseguimos diminuir o número de casos que chegam ao óbito", escreveu ele nas redes sociais.

Apesar de ter sido liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em 16 de dezembro, a entrada da vacina infantil da Pfizer na campanha coordenada pelo governo federal só foi confirmada em 5 de janeiro -na contramão ciência, o presidente Jair Bolsonaro (PL) é contra a vacinação infantil.

O Ministério da Saúde também anunciou que o intervalo entre doses será de oito semanas —a bula da vacina pediátrica da Pfizer recomenda apenas três semanas. Especialistas ouvidos pelo UOL dizem que o intervalo mais longo é "arriscado".

O uso da CoronaVac no público infantil recebeu o aval da agência reguladora na semana passada, mas o imunizante poderá ser aplicado apenas em crianças e jovens de 6 a 17 anos que não sejam imunocomprometidos, ou seja, com baixa imunidade.

Na prática, a faixa etária que pode ser vacinada no Brasil não muda, mas, com a aprovação da CoronaVac para crianças, haverá oferta maior de vacinas.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Ao menos 51 pessoas são encontradas mortas em caminhão abandonado

Há suspeita de que as vítimas sejam imigrantes que entraram no país de maneira irregular

Mundo

Turquia acerta apoio à entrada da Suécia e da Finlândia na Otan

A resistência turca era a principal deste que é um dos grandes efeitos colaterais geopolíticos da invasão russa da Ucrânia

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software