Baixada Santista permanece na fase amarela do Plano SP

Governo do Estado atualizou o plano de retomada e estendeu a quarentena até 23 de agosto

Comentar
Compartilhar
07 AGO 2020Por Da Reportagem15h15
O estado paulista tem agora 86% de seu território na fase amarela do Plano SPFoto: Reprodução

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (7) a décima atualização do Plano São Paulo de enfrentamento ao coronavírus e reabertura gradual e faseada da economia. A quarentena foi prorrogada até o dia 23 de agosto. A Baixada Santista, assim como a capital, as sub-regiões Sudoeste, Sudeste e Leste da Grande São Paulo e Araraquara permanecem na etapa amarela. Outras nove áreas de DRSs (Departamentos Regionais de Saúde) progrediram de fase e estão agora na etapa amarela. São elas: Araçatuba, Bauru, Campinas, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Sorocaba e Taubaté. A medida passa a valer a partir deste sábado (8), excepcionalmente.

"Estamos passo a passo, com muito cuidado, com muita segurança, sem precipitação, sem politização, vencendo gradualmente o coronavírus no estado de São Paulo", disse Doria. "Esta é uma ótima notícia para mais de 15 milhões de brasileiros que vivem em São Paulo nestas nove regiões. Mas isto, obviamente, não deve significar nenhum relaxamento contra o coronavírus, nenhum relaxamento com as medidas restritivas de cuidados pessoais. Qualquer descuido pode ser fatal", completou o Governador.

Com a atualização, 86% da população do estado está em regiões localizadas na fase amarela, que permite reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas e expediente limitado a seis horas por dia. A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

Das 17 áreas de DRSs estabelecidas no Plano São Paulo, apenas Franca e Registro permanecem na etapa vermelha, com restrição total ao atendimento presencial de comércios e serviços não essenciais.

A sub-região Oeste da Grande São Paulo regrediu para a fase laranja, onde permanecem as regiões de Barretos, Presidente Prudente, São José do Rio Preto e sub-região Norte da Grande São Paulo. Esta etapa permite funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por três.