Aromaterapia é alternativa para aliviar problemas emocionais

Os óleos utilizados na aromaterapia são extraídos de plantas, geralmente folhas, flores e frutas

Comentar
Compartilhar
21 NOV 2020Por Natalia Cuqui08h05
Óleos essenciais na aromaterapia auxiliam problemas emocionaisFoto: Natalia Cuqui/DL

A pandemia virou o mundo de muita gente de cabeça para baixo. O aumento de pessoas com problemas emocionais disparou no Brasil, em um crescimento de quase 80%, segundo uma pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Diante desse novo cenário, uma alternativa que vem crescendo bastante é o uso da aromaterapia com óleos essenciais.

Os óleos utilizados na aromaterapia são extraídos de plantas, geralmente folhas, flores e frutas. Que a natureza tem propriedades para a saúde não é novidade, mas é pouco comum recorrer à ela. De acordo com Isabelle Lanza, proprietária da Samadhi Co, em Santos, eles são usados geralmente em difusores de tomadas e, além de perfumar o ambiente, ajudam com problemas como ansiedade, depressão, falta de concentração e até mesmo dores no corpo.

"Também é possível usar os óleos essenciais direto na pele, mas nunca puro: ele precisa estar diluído em algum tipo de óleo vegetal ou creme hidratante sem cheiro, também conhecido como carreador. Quem tem banheira também pode pingar gotas do óleo essencial durante o banho, ou no chão do box embaixo do chuveiro. O vapor ativa as propriedades terapêuticas dos óleos enquanto você toma banho, por meio do aroma."

É importante porém, ressaltar que nada disso substitui uma consulta médica ou sessão de terapia, os óleos são auxiliadores que amenizam os sintomas e trazem muitos benefícios caso o paciente já faça tratamento com médicos.

Isabelle vende vários produtos para quem busca os benefícios da aromaterapia: desde os óleos essenciais e vegetais, até sinergias já prontas para passar no corpo, cada uma com sua propriedade específica.

"Eu estudo aromaterapia há mais de cinco anos, comecei em um curso de terapia holística, mas faz mais ou menos um ano que passei a vender os produtos", conta Isabelle, que notou um aumento na procura dos óleos durante a pandemia, principalmente entre os conhecidos e familiares, que sentiram bastante ansiedade.

Ela reforça que é uma terapia séria, e que também possui contraindicações. "Alguns óleos não podem ser usados por gestantes e crianças, não podem ser expostos ao sol, e a quantidade também tem um limite que não pode ser ultrapassado, é bom usar sempre com acompanhamento de um aromaterapeuta, de preferência, pois é uma terapia séria que não podemos banalizar", explica.

ÓLEOS "ESSENCIAIS".

Para quem se interessa por terapias naturais e gostaria de iniciar na aromaterapia, deve ler bastante sobre o assunto. Dois óleos essenciais que são aqueles que não podem faltar, na opinião de Isabelle, são os de lavanda e de melaleuca. "A lavanda tem propriedades calmantes e é muito usada por quem sofre de ansiedade e insônia. Além disso, pouca gente sabe que ela é um poderoso antisséptico e também atua como analgésico e antiinflamatório. Já a melaleuca é conhecida como um óleo que ajuda no fortalecimento da imunidade, além de ser um ótimo antimicrobial".

Outro ponto a se prestar atenção é não confundir os óleos essenciais com as essências. "A essência é um composto sintético, enquanto o óleo essencial é 100% puro e extraído da planta, por isso a essência não pode ser usada para fins terapêuticos, pois pode causar problemas como alergias", finaliza Isabelle.