Aprovada distribuição gratuita de medicação nas unidades de emergência

A propositura do vereador Marcelo Gaspar Pinto (PSDB) segue para a sanção do prefeito e deve ser regulamentada por decreto num prazo de 120 dias a partir da publicação no Diário Oficial do Município

Comentar
Compartilhar
09 FEV 201320h28

O projeto de lei 102/2006 que autoriza o Poder Executivo a fornecer medicação básica padronizada na rede pública para a utilização de emergência em todas as unidades de Urgência e Emergência que funcionam 24 horas foi aprovado na sessão de ontem, da Câmara de Guarujá. A propositura do vereador Marcelo Gaspar Pinto (PSDB) segue para a sanção do prefeito e deve ser regulamentada por decreto num prazo de 120 dias a partir da publicação no Diário Oficial do Município.

Segundo justifica o autor, em sua proposta “muitos pacientes atendidos diariamente nos serviços de Urgência e Emergência de nosso Município, após este atendimento necessitam ser medicados, porém em sua maioria não têm condições para adquirir as medicações necessárias para este tratamento”.

Os vereadores aprovaram ainda o projeto de lei 219/2008 que dispõe sobre o funcionamento de creches no horário noturno, e outro PL nº116/2005, que dispõe sobre a instituição da “Creche do Vovô”. Este último, segundo sugere o autor, o vereador Marcelo Gaspar, poderia funcionar das 8 às 17 horas.

Acolhido ontem também, o requerimento do vereador Luis Carlos Romazzini (PT) solicitando informações ao Executivo a respeito das providências a serem tomadas quanto aos munícipes que enfrentam fila de espera no setor de traumatologia do Hospital Santo Amaro.

O requerimento do vereador Paulo Flávio Affonso Piasenti (PSDB) pedindo informações sobre a manutenção dos trabalhos no PAM, devido a suspensão das horas-extras e outro do vereador Romazzini solicitando informações sobre o andamento do conjunto habitacional na Avenida Mário Daige, no Jardim Boa Esperança, também foram aprovados pelos vereadores.

A sessão de ontem foi presidida pelo vereador Paulo Piasenti, na ausência do presidente Carlos Eduardo Pirani.