X
Saúde

Anvisa aprova primeiro tratamento para HIV com apenas um comprimido

Segundo a Anvisa, a possibilidade de dose única simplifica o tratamento e a adesão dos pacientes

De acordo com a bula aprovada pela Anvisa, o novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo / Pixabay

 A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o primeiro tratamento para HIV que combina duas diferentes substâncias em um único comprimido. O novo medicamento é uma combinação das substâncias lamivudina e dolutegravir sódico.

Segundo a Anvisa, a possibilidade de dose única simplifica o tratamento e a adesão dos pacientes. Antes, o paciente tinha que tomar dois comprimidos ou mais dependendo do tipo de tratamento.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

"A aprovação representa um avanço no tratamento das pessoas portadoras do vírus que causa a Aids, já que reúne em uma dose diária dois antirretrovirais que não estavam disponíveis em um só comprimido", disse a agência reguladora, em nota.

De acordo com a bula aprovada pela Anvisa, o novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo, mantendo-a em um nível baixo.

Além disso, promove aumento na contagem das células CD4, tipo de glóbulo branco do sangue que exerce papel importante na manutenção de um sistema imune saudável, ajudando a combater as infecções.

O medicamento poderá ser indicado como um regime completo para o tratamento da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1 (HIV-1) em adultos e adolescentes acima de 12 anos pesando pelo menos 40 kg, sem histórico de tratamento antirretroviral prévio ou em substituição ao regime antirretroviral atual em pessoas com supressão virológica.

O registro foi concedido ao laboratório GlaxoSmithKline Brasil Ltda, que para isso apresentou estudos de eficácia e segurança com dados que sustentam as indicações autorizadas.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Caso de mulher detida após xingar Bolsonaro será investigado em inquérito, decide Justiça

A decisão acata pedido do Ministério Público Federal (MPF), que apura suposta abordagem indevida e abusiva dos policiais rodoviários federais e policiais federais

Eleições 2022

Após Moro dizer que Lula 'arregou', PT afirma que não dará holofotes a ex-juiz

Em postagem no Twitter, Moro disse que Lula "arregou" ao pedir para o partido desistir por ter "medo das verdades incômodas que iriam surgir"

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software