Servidores de São Vicente aderem à greve geral desta sexta-feira (28)

Paralisação nacional desta sexta é contra às Reformas Trabalhista, Previdenciária e a nova Lei de Terceirização

Comentar
Compartilhar
26 ABR 2017Por Da Reportagem12h50

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Vicente (SindServSV) informa que os servidores municipais aderiram à paralisação nacional marcada para o dia 28 de abril (sexta-feira) contra às Reformas Trabalhista, Previdenciária e a nova Lei de Terceirização.

Os dirigentes sindicais estão dirigindo-se à base, durante toda a semana, para convocar todos os trabalhadores para a manifestação. Os servidores unificados, juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores no Magistério e na Educação Municipal de São Vicente (SINTRAMEM-SV), realizarão um protesto na Praça Barão, no Centro, em São Vicente, à partir das 15 horas.

Para o presidente do SindServSV Edson Paixão, esse é um momento de luta histórico não só da categoria, mas de todos os brasileiros. “Não podemos aceitar os duros golpes impostos pelo governo. Os direitos trabalhistas e previdenciários foram conquistados com muita luta pelos trabalhadores. Esse é o momento de irmos às ruas para dizer não ao retrocesso”, ressalta Edson Paixão.

O presidente pede, em nome das federações sindicais, "paciência" à população durante a greve geral. "É preciso que todos estejam conscientes da necessidade urgente de lutar pelos direitos de todos os trabalhadores brasileiros".

O SindServSV está mobilizando-se há um mês para a preparação do movimento que será marco histórico no país junto com o apoio da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo (Fesspmesp), Confederação dos Servidores Públicos Municipais (CSPM) e o grupo de trabalho do Conselho Sindical Regional da Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira (CSR),que reuniu representantes sindicais Região.