Rosana Valle pede auxílio emergencial para condutores escolares de S. Vicente

Os motoristas pediram ajuda à deputada para viabilizar um auxílio emergencial para que possam sobreviver, uma vez que não há uma previsão sobre a volta às aulas

Comentar
Compartilhar
04 DEZ 2020Por Da Reportagem12h13
A Prefeitura de Santos pagou R$ 2 mil, em duas parcelas, aos condutores de transporte escolar que atuam em Santos. Praia Grande também pagou um auxílioFoto: Divulgação

A deputada federal Rosana Valle (PSB) recebeu, nesta sexta-feira, junto com o vereador eleito, Jhony Sasaki (PSB), membros da Associação de Condutores Escolares de São Vicente (Acesv), que representam 70 profissionais que estão sem trabalho e renda desde março, quando do início da pandemia da Covid-19. 

Os motoristas pediram ajuda à deputada para viabilizar um auxílio emergencial para que possam sobreviver, uma vez que não há uma previsão sobre a volta às aulas.

Os pais deixaram de contratar os serviços desta categoria, que também sofre com a falta de alternativas de trabalho, pois foram suspensas as excursões e passeios , que poderiam representar uma forma de sobrevivência. 

Jhony Sasaki explicou que os condutores chegaram a receber dois kits alimentação da Prefeitura de São Vicente, isenção da cobrança de ISS e a suspensão das vistorias exigidas por lei.

“Mas esta ajuda é insuficiente para que eles possam sobreviver”, disse o vereador eleito. Rosana Valle havia proposto, em julho, a aprovação de uma lei de abrangência nacional para o pagamento de um auxílio emergencial à categoria em todo o País. A deputada também pediu às prefeituras da região uma ajuda nesse sentido, da mesma forma que solicitou suspensão da cobrança das taxas aos ambulantes.

A Prefeitura de Santos pagou R$ 2 mil, em duas parcelas, aos condutores de transporte escolar que atuam em Santos. Praia Grande também pagou um auxílio. Rosana Valle pedirá ao prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa, o pagamento do benefício aos membros da Acesv.