Rosana Valle: '1.120 apartamentos do Tancredo Neves III ficam prontos até fim do ano'

Deputada, que conseguiu retomada das obras, fez vistoria no conjunto com equipe da Cohab Santista

Comentar
Compartilhar
15 FEV 2021Por Da Reportagem13h30
O conjunto é uma iniciativa da Companhia Habitacional da Baixada Santista, a Cohab de Santos, que é a dona do terrenoFoto: DIVULGAÇÃO

A deputada federal Rosana Valle (PSB) informou, após visita ao Conjunto Tancredo Neves III, em São Vicente, que os 1.120 novos apartamentos serão entregues até o fim deste ano. Rosana conseguiu, dia 12 de fevereiro do ano passado, junto à Secretaria Nacional da Habitação, em Brasília, a retomada das obras do núcleo, que ficaram quase um ano paralisadas depois da construtora realizar 20% do previsto em contrato.

“A Secretaria Nacional da Habitação e a Caixa Econômica Federal (CEF) fizeram um novo cronograma e firmaram novo contrato com a Construtora Saned. Assim, foi possível assegurar recursos da ordem de R$ 120 milhões para a conclusão das obras”, lembrou a parlamentar, destacando que os imóveis serão destinados a famílias que vivem em áreas de risco atingidas por deslizamentos de encostas em vários morros de Santos.

As obras da terceira fase do Conjunto da Cohab Santista começaram em 2014. Quando a deputada foi acionada, em janeiro de 2019, a pedido do ex-prefeito Paulo Alexandre Barbosa, para interferir junto ao Governo Federal, já estavam erguidos 28 prédios com 1.120 apartamentos, com 44 metros quadrados cada, para atender famílias cadastradas em programas habitacionais. 
 
“As obras paralisadas lembravam uma cidade fantasma. Agora, a situação é outra. As obras estão 51% concluídas e as três escolas e a unidade de saúde, que atenderão todo o Tancredo, serão entregues também junto com os novos apartamentos, no fim do ano”, disse Rosana Valle após percorrer as obras com o presidente da Cohab, Maurício Prado.

O conjunto é uma iniciativa da Companhia Habitacional da Baixada Santista, a Cohab de Santos, que é a dona do terreno. O financiamento é da Caixa Econômica Federal. Problemas burocráticos fizeram a Caixa deixar de repassar os recursos estabelecidos em contrato para a Cohab. Na busca por resolver o problema, a deputada manteve também audiência com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.