São Vicente

Receita Federal permite expansão de exportação não-alfandegada em São Vicente

Medida visa potencializar economia, através da geração de novos empregos e aumento na arrecadação

Da Reportagem

Publicado em 17/06/2024 às 23:22

Comentar:

Compartilhe:

Medida foca na facilitação da movimentação de cargas que ficavam sob fiscalização aduaneira / Divulgação/PMSV

A Receita Federal avaliou um pedido de solicitação do prefeito de São Vicente, Kayo Amado, à frente do Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista), e publicou a Portaria ALF/STS n° 181, autorizando a expansão das atividades de Redex (Recinto Especial de Despacho Aduaneiro) na Baixada Santista.

A medida foca na facilitação da movimentação de cargas que ficavam sob fiscalização aduaneira. O objetivo é expandir e simplificar o processo de exportação por toda a região, visando alavancar o potencial econômico das cidades. 

Em virtude da articulação coordenada pelo chefe do Executivo vicentino, foi debatida a importância da expansão do serviço, que, até então, permitia a utilização do Redex em até 10 km de distância em relação à sede da Alfândega - entidade responsável pela determinação da distância máxima das empresas habilitadas à prestação desse serviço. Agora, foi autorizada a utilização de Redex em até 40 km. 
 
"A expansão da área para implantação de Redex terá impacto significativo no desenvolvimento econômico regional. A presença de empresas habilitadas pode impulsionar a criação de empregos diretos e indiretos, aumentar a arrecadação de impostos e fortalecer a infraestrutura de logística da área, tornando o Porto de Santos mais competitivo no mercado global", ressalta o prefeito Kayo Amado.
 
"Desenvolvimento urbano e econômico devem caminhar juntos. A Administração Municipal tem trabalhado para executar as infraestruturas necessárias, mas também atrair atividades que promovam o crescimento econômico da Cidade. Essa medida contribui para isso", pontua o secretário de Desenvolvimento Urbano, Alexsandro Ferreira. 
 
Essa é mais uma estratégia da Administração Municipal visando potencializar a economia local. Destacam-se, também, mudanças na legislação para fomentar a construção civil, o investimento na Área Continental, com as tratativas para entrada da região na Poligonal do Porto, e a reestruturação do eixo centro-praia, por meio das entregas do programa São Vicente de Cara Nova.
 
Redex - A iniciativa é considerada um recinto de exportação não-alfandegada, mas que permite serviços de fiscalização aduaneira (avaliação que determina se as remessas internacionais atendem as exigências legislativas).

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Santos terá museu de artes plásticas com entrada gratuita; veja

A expectativa é que obras de Nuno Ramos, Jarbas Lopes e Sergio Romagnolo cheguem a cidade

Diário Mais

Artista usa inteligência artificial e emociona ao mostrar como estariam os Mamonas hoje

Grupo musical morreu em trágico acidente aéreo em 2 de março de 1996

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter