Polícia Ambiental descobre rinha de galo em São Vicente e aplica R$ 5 milhões em multas

No local, os policiais ainda localizaram medicamentos e materiais para uso veterinário, esporas, luvas de borracha, seringas e biqueiras, todos materiais utilizados na prática da rinha

Comentar
Compartilhar
14 JUN 2021Por LG Rodrigues12h30
Galos eram mantidos em condições precárias no México 70, em São VicenteGalos eram mantidos em condições precárias no México 70, em São VicenteFoto: Divulgação / Polícia Civil

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental flagrou uma rinha de galo e resgatou uma série de aves durante operação realizada neste domingo (13) no bairro do México 70, em São Vicente. Segundo as autoridades, uma denúncia anônima levou os profissionais ao local, onde dez pessoas foram localizadas na atividade ilegal.

A polícia realizou buscas no ambiente e foram localizados 84 galos, vários deles com suas esporas cortadas e um ferido fisicamente devido à rinha. Os agentes também encontraram três ringues, sendo dois feitos de madeira e um de alvenaria.

No local, os policiais ainda localizaram medicamentos e materiais para uso veterinário, esporas, luvas de borracha, seringas e biqueiras, todos materiais utilizados na prática da rinha. O espaço ainda contava com uma lousa utilizada para realizar controle dos confrontos entre os galos.

Além disso, também foi constatada a existência de seis aves da fauna silvestre nativa que estavam mantidas em gaiolas separadas, sendo: um papagaio verdadeiro, três canários-da-terra e dois coleirinhos papa-capim.

Não foi apresentada nenhuma autorização para a manutenção das aves silvestres em cativeiro. Essas aves também estavam em condições de maus tratos configurada pela precária situação de acondicionamento nas gaiolas e no ambiente.

Os policiais acionaram atendimento médico veterinário para prestar apoio aos animais machucados, sendo atestado os maus tratos em todas as 90 aves. Após avisar a autoridade de plantão do 1º DP de São Vicente, a Polícia Civil acionou a perícia, que compareceu no local.

Diante da ocorrência, foram elaborados dez autos de infração ambiental por maus tratos, com valor de multa simples de R$ 540.000,00 para cada infrator.

Também foram elaborados dez Autos de Infração Ambiental devido à verificação de cativeiro de animal silvestre, com multa de R$ 6 mil para cada indiciado. No total, foram elaborados 20 Autos de Infração Ambiental, com multa no valor de R$ 5.460.000,00.

Todos materiais e instrumentos, bem como os animais envolvidos na ocorrência, foram apreendidos. Um total de 83 galos que não estavam feridos fisicamente permaneceram provisoriamente com o envolvido, até que seja apontado local para destinação final. Por fim, um galo foi levado pelo médico veterinário para o Instituto Gremar em virtude de estar debilitado, para recebimento dos cuidados por profissional habilitado.

Os autores envolvidos na prática de maus tratos foram presos e conduzidos ao 1º DP de São Vicente.