Plataforma de vaquinha virtual criada por santistas foca em causas sociais

Batizada de Sharity, a plataforma virtual reúne inúmeras campanhas de todo o Brasil com foco em pessoas e causas relacionadas a assistencialismo

Comentar
Compartilhar
26 OUT 2020Por LG Rodrigues08h45
Portal possui inúmeras campanhas disponíveisFoto: Reprodução / Site Oficial

Não existe causa pequena e toda ajuda vale a pena. É com este pensamento que uma equipe de santistas decidiu criar uma plataforma de crowdfunding totalmente concentrada em um segmento bem específico e tão carente de apoio nestes últimos tempos tão difíceis: causas sociais.

Batizada pela equipe que conta com o caiçara Gustavo Henriques como CEO, a Sharity se trata de uma plataforma de financiamento coletivo que a princípio pode parecer igual a muitas outras que já existem na internet e lidam com o sistema de crowdfunding, mas a empresa que tem um pé na faixa de areia de Santos se difere de outros sites por estar focada em trazer histórias e campanhas onde o apoio social a pessoas e causas é primordial.

“A vaquinha online é uma modalidade à qual você pode recorrer para você poder fazer uma captação de recursos para realizar qualquer coisa que você queira fazer. Se você quiser realizar um projeto, ou se precisa até habilitar uma empresa, um negócio, um produto ou até mesmo se precisa ajudar alguém ou fazer uma cirurgia. É uma maneira de reunir várias pessoas em prol de uma ideia”, explica Henriques.

“A Sharity tem como foco o mercado social. A gente tem todas nossas ações, campanhas que desenvolvemos são sempre focadas neste ponto, que é ajudar causas sociais. Sejam pessoas, empresas, ONGs, então a gente é um recurso para auxiliar todo mundo que se envolve no mercado social a conseguir fazer isso da maneira mais rápida possível”.

A criação da plataforma se deu enquanto Gustavo ainda atuava no ramo de publicidade em outras empresas como diretor de criação e planejamento e ele iniciou uma busca por projetos e marcas que precisassem de eventos e comunicação com impacto social positivo. Após se envolver com startups na Capital enquanto estudava e tocava outros projetos até mesmo nos Estados Unidos, o profissional voltou ao Brasil e deu início aos primeiros passos da ideia que viria a se transformar, tempos depois, na plataforma que hoje é conhecida Brasil afora.

“A gente, nesse momento, sabe que já foi arrecadado na plataforma mais de R$ 2,3 milhões em donativos e tivemos mais de 24 mil doações e mais de 9 mil campanhas. Até como uma empresa de impacto social que é o que a gente propõe, a gente tá conseguindo abranger vários objetivos da ONU. A gente ajuda a viabilizar que a pessoa tenha recursos, mas óbvio que algumas campanhas querem auxiliar na frente da educação, outras na frente de igualdade social, esporte, saúde, então tem bastante gente impactada pela plataforma hoje”.

E quem acha que a plataforma aborda apenas campanhas e pessoas situadas na Baixada Santista, se engana, o Sharity já recebeu ações e trabalhos de todo o Brasil, assim também, como ajuda de moradores de norte a sul do País.

“O projeto nasceu em São Paulo, mas eu sou santista, hoje moro novamente aqui, até mesmo por causa da pandemia, e temos uma equipe com bastante gente nascida aqui ou que cresceu como um caiçara”.

E para quem se interessou na plataforma e conhece alguma causa que precise de apoio ou quer iniciar alguma campanha por conta própria, basta acessar o sharity.com.br e iniciar um pequeno cadastro antes de dar o primeiro passo para tirar a própria ideia do papel e dividir com as outras pessoas pela internet. 

“Existe um ‘tripézinho’ que eu sempre falo. O primeiro passo é ter uma causa que você queira ajudar e não precisa ser algo grande, a gente sempre diz, salvar o mundo começa nas pequenas soluções ao se olhar seu vizinho, seus parentes. Achar uma causa é o primeiro passo, mas também é necessário que a pessoa tenha paixão por essa ideia porque é trabalhoso fazer o trabalho de divulgar e compartilhar. Além disso, é necessário ser muito transparente, que é uma das grandes vantagens do crowdfunding e, por fim, a pessoa precisa ter uma rede de contatos para buscar seu objetivo. Não existe campanha pequena, não há problema pequeno”.

Além do site oficial, a equipe da Sharity também pode ser encontrada no Linkedin, Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.