Corona3

Obra na Ponte dos Barreiros segue sem prazo para começar

No dia da entrega do projeto, o prefeito Pedro Gouvêa disse que a empresa seria contratada de forma emergencial, ou seja, sem a burocracia de uma licitação, o que deve agilizar a realização das obras

Comentar
Compartilhar
21 MAR 2020Por Vanessa Pimentel09h11
A Ponte dos Barreiros foi interditada para o tráfego no dia 30 de novembro devido ao risco de desabamento apontado pelo IPT.Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

O projeto executivo das obras emergenciais das 52 estacas da Ponte dos Barreiros, em São Vicente, foi oficialmente entregue à Caixa Econômica Federal (CEF) no dia 7 de fevereiro, com a promessa de que seria analisado pela instituição em até 30 dias, já que a demanda seria priorizada devido à urgência da obra.

Porém, o prazo expirou e até o momento não há previsão de quando os reparos serão iniciados. Somente após a aprovação do projeto pela CEF e a liberação dos recursos, a prefeitura poderá dar início ao processo de contratação da empresa que executará os trabalhos emergenciais.

No dia da entrega do projeto, o prefeito Pedro Gouvêa disse que a empresa seria contratada de forma emergencial, ou seja, sem a burocracia de uma licitação, o que deve agilizar a realização das obras.

A reportagem questionou se a prefeitura está acompanhando a análise feita pelo banco e foi informada que técnicos da Secretaria de Obras (Seob) e da Secretaria de Projetos Especiais (Sepes) são os responsáveis por essa supervisão. Eles têm participado de reuniões para acertar detalhes do orçamento e do projeto, que está em fase final de análise por parte da instituição financeira, de acordo com a nota.

"Os trâmites burocráticos seguem o cronograma e normas vigentes, e estão de acordo com a complexidade do projeto, que contém detalhes técnicos relevantes e importantes para a execução da obra", diz um trecho.

CAIXA

A Caixa Econômica Federal explicou que o projeto foi analisado por fases. A Fase 1 é referente às estacas e foi aprovada em 14 de fevereiro. Já a versão final da Fase 2, que contempla o restante da obra, foi entregue pelo município à CEF em 16 de março e a aprovação, por parte da instituição, deve ocorrer até o dia 26 de março.

Após esse processo, São Vicente poderá contratar a empresa e iniciar a obra.

HISTÓRICO

A ponte dos Barreiros está interditada desde o dia 30 de novembro do ano passado, por determinação da Justiça, após relatório do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) apontar risco de um colapso estrutural.

Cerca de 150 mil moradores da Área Continental da cidade sofrem desde então com o impacto da interdição. Para a obra, o Governo Federal aprovou junto ao Senado cerca de R$ 58 milhões para a recuperação da estrutura da Ponte dos Barreiros.

A princípio, serão liberados R$ 48 milhões, previstos no orçamento da União para 2020. Porém, em uma primeira etapa, serão destinados R$ 5,5 milhões para as obras emergenciais, que devem durar 90 dias.

Quando a primeira fase dos reparos emergenciais acabar, Pedro Gouvêa quer reabrir a ponte, o que, segundo ele, deve acontecer ainda neste semestre. O esquema deve ser siga e pare, em meia pista para os veículos.

Enquanto isso, quem precisa atravessar a ponte conta com as carrocellas, espécie de bicicleta que transporta 12 passageiros de uma só vez, e com os carrinhos elétricos, que são semelhantes aos veículos usados em campos de golfe.