X

Cotidiano

Motoristas do transporte público iniciam nova greve em São Vicente

O Sindicato questiona ainda o pagamento de um acordo judicial relacionado aos atrasos de horas extras, férias e PLR, que foi realizado em 6 parcelas

Da Reportagem

Publicado em 02/03/2022 às 15:39

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Motoristas do transporte público inciam nova greve em São Vicente / Nair Bueno/DL

Em São Vicente, motoristas do transporte público deram início a mais uma greve nesta terça-feira (1), por conta de salário e benefícios atrasados. Agora, os funcionários operam com apenas 50% da frota durante o dia e 70% nos horários de pico, seguindo a determinação judicial. A última paralisação no serviço foi encerrada em 9 de fevereiro após o pagamento de valores que estavam atrasados.

O diretor jurídico do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários de Santos e Região (Sindrod), Valter Gomes da Silva, afirmou que os funcionários retomaram a greve devido ao atraso do pagamento, do vale-refeição e da cesta básica referente ao mês de fevereiro, que deveriam ser pagos na última segunda-feira (28). 

Além do pagamento e benefícios atrasados, Valter afirma que a Otrantur concedeu férias para 18 motoristas no início de fevereiro, mas não pagou os funcionários. 

Ele ressaltou que a Otrantur também não está realizando o pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Com isso, os trabalhadores estão com dificuldade para realizar o saque do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS). 

O Sindicato questiona ainda o pagamento de um acordo judicial relacionado aos atrasos de horas extras, férias e PLR, que foi realizado em 6 parcelas. 

Valter explicou que o valor foi pago em 25 de fevereiro, conforme o combinado, mas que a empresa não descriminou o que estava sendo pago. 

A empresa

Confira na intregra a nota da Otrantur sobre a greve deflagrada nesta madrugada:

"A OTRANTUR TRANSPORTE E TURISMO, Concessionária de Transporte Urbano de São Vicente, informa, pela presente nota, que na madrugada de hoje (01/03), formou-se um movimento grevista, com base em um estado de greve permanente imposta pelo SINDICATO, junto a uma parte dos funcionários, visando, assim, manter a concessionária em estado de tensão permanente.

O pleito de nossos colaboradores pauta-se no pagamento de salários vencidos na última segunda-feira (28/02), embora a Concessionária tenha buscado outras formas de financiar, o processo junto aos agentes financeiros é moroso e o feriado de carnaval acabou atrasando o cronograma previsto.

Assim, seguimos cumprindo a última liminar e acreditamos que, já na volta do expediente bancário, as questões serão solucionadas e, assim, ocorra a normalização do serviço.

Reforçamos que não há outros valores em aberto junto aos colaboradores, apenas aqueles inerentes ao mês de fevereiro/22, já que as demais verbas reivindicadas em greves passadas foram objeto de acordos que estão sendo cumpridos."

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Movimento de cargas cresce 2,3% no trimeste no Porto de Santos

Santos Port Authority, estatal que administra o maior porto do país, divulgou que volume alcançado foi de 42 milhões de toneladas

ALERTA

Paguei com Pix, mas era golpe; saiba como recuperar o dinheiro

Advogado explica o que fazer e quais instituições podem ajudar a se livrar do prejuízo

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software