X
São Vicente

Lar de Amparo de São Vicente quer presentear idosos neste fim de ano

Pandemia do novo coronavírus fez local passar por dificuldades com doações e integrantes reúnem doações para festas de fim de ano

Sessão de fotos com idosos em Lar de Amparo foi marcada por muita simplicidade e sorrisos / Nair Bueno / Diário do Litoral

A chegada de dezembro e a tradicional aproximação das celebrações de Natal e Ano Novo sempre são acompanhadas da imagem de presentes, festas e muita comida na mesa farta. Mas se a pandemia do coronavírus ameaça mudar esta rotina para quem está de fora do grupo de risco, imagina para quem precisou se isolar por todo este tempo? Foi pensando nisso que integrantes do Lar de Amparo ao Idoso, em São Vicente, decidiram fazer algo a respeito.

Contando com mais de 40 idosos e precisando de uma força extra com itens corriqueiros do dia a dia, o Lar de Amparo ao Idoso, localizado na Vila Margarida, em São Vicente, busca ajuda para poder seguir mantendo a rotina das pessoas auxiliadas pela entidade ao mesmo tempo em que tenta não deixar as festas de Natal e Réveillon passar em branco tanto para seus profissionais quanto para as pessoas atendidas.

Para quem não conhece a instituição, ela fica localizada na Rua Monte Plano, 1.363, na Vila Margarida, em São Vicente.

“O Lar de Amparo ao Idoso é uma instituição de longa permanência para idosos. Como entidade social nós atuamos atendendo idosos carentes no município de São Vicente. É uma entidade sem fins lucrativos que atende demanda espontânea e principalmente encaminhados pelo município de São Vicente. São idosos em situação de abandono, com vinculo familiar fragilizado, em situação de rua, que foram encontrados sozinhos, em hospitais da região e outras situações”, afirma Rodrigo Alberto de Lima, presidente da entidade.

Atualmente, um total de 48 idosos recebem atendimento 24 horas por dia no local. E se engana quem pensa que eles recebem apenas abrigo e alimentação, o Lar também fornece vários benefícios e ferramentas para que todos os auxiliados também mantenham uma boa saúde psicológica.

“Nós não oferecemos somente abrigo e alimentação. Temos também uma equipe multidisciplinar que faz o trabalho de atividades que atende o idoso diretamente. Proporcionando melhor qualidade de vida. A assistente social promove atividades lúdicas com datas comemorativas, restauração de vínculos familiares, atividades, então o idoso tem uma rotina aqui bem bacana. Nossa psicóloga também trabalha a parte cognitiva, psicológica dos idosos tratando todo tipo de mazela psicológica que venha ocorrer e o idoso tem uma independência aqui dentro. Ao menos aqueles que possuem condição”.

“O idoso precisa dar continuidade à sua vida. Não é porque ele está residindo em uma entidade social que ele necessariamente deve ficar isolado ou inativo. Pelo contrário, aqui nós incentivamos os idosos a participar das atividades. Temos atividades culturais, artísticas e tínhamos atividades externas que infelizmente estão suspensas devido à pandemia, mas aumentamos o fluxo de atividades internas para poder equilibrar.  Seguimos trabalhando na restauração de vínculos sociais e familiares por meio de chamada”.

Precisando prestar apoio a quase 50 pessoas da terceira idade, os gastos registrados durante tempos regulares já eram relativamente altos para uma instituição sem fins lucrativos, mas a chegada da pandemia tornou a situação mais difícil na unidade.

“A pandemia acabou que prejudicando toda economia do País e do mundo e como nossa entidade praticamente vive de doações e contribuições isso acabou nos prejudicando porque as pessoas que costumeiramente contribuíam com a entidade também tiveram sua renda diminuída, alguns até desempregados e isso acabou afetando diretamente a entidade que depende de doações”.

“Qualquer doação que vem para nós é muito significativa para nós e dessa forma acabou que gerando um prejuízo. Temos a necessidade de gêneros alimentícios do modo geral, bem como leite, misturas, hortifrúti e a cesta básica. É nosso maior consumo, visto que funcionamos 24 horas servindo seis refeições por dia. Nosso maior gasto também é com fraldas e materiais de limpeza. Devido à pandemia, nossa rotina de limpeza triplicou. O custo já era elevado e os gastos aumentaram muito”.

Além de tentar manter o Lar funcionando da mesma maneira, os coordenadores da instituição também não esqueceram da festa de fim de ano e todos os idosos atendidos já prepararam até mesmo seus pedidos de presentes para o Papai Noel

“Com a chegada do fim do ano, as restrições não mudam, mas nossa ideia é fazer uma confraternização interna com os idosos. Não vamos poder permitir visitação para não colocar todo o trabalho desenvolvido em risco, mas as festividades vão acontecer aqui dentro e faremos uma preparação de chamadas em grupo com chamadas por celular para que todos conversem por transmissões”, conclui.

Quem gostou do trabalho feito pelo Lar de Amparo ao Idoso pode entrar em contato para saber como contribuir com doações por meio do telefone 3461-4662 ou através das redes sociais da instituição, que possui conta no Facebook e no Instagram. As doações são agendadas para retirada, uma vez que o Lar não pode receber visitas, mas as pessoas também podem entregar os itens na porta do local. Já doações de dinheiro podem ser feitas pela internet, a unidade mantém conta no Banco do Brasil: Agência 12637/621722.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Telemedicina: ela veio para ficar?

Para especialistas, consultas a distância são prática sem volta e vieram para tornar mais acessíveis os serviços de saúde

Esportes

Palmeiras anuncia saída de Felipe Melo e fala em ídolo eterno

Felipe Melo chegou ao Palmeiras em 2017 e, com a camisa alviverde, conquistou dois títulos da Libertadores (2020 e 2021), um Campeonato Brasileiro (2018), uma Copa do Brasil (2020) e um Campeonato Paulista (2020)

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software