Integração de ônibus ainda gera dúvidas em São Vicente

Usuários do transporte ainda não entenderam como funciona a integração entre as linhas municipais.

Comentar
Compartilhar
16 DEZ 2019Por Caroline Souza08h57
Munícipes reclamam da demora para fazer a baldeação entre os ônibus do novo sistema.Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

Em funcionamento desde o dia 28 de novembro, o novo transporte público municipal de São Vicente ainda gera dúvidas nos usuários. Uma delas diz respeito a integração entre as linhas, já que nem todas fazem o percurso bairro/praia, como era nas lotações.

A Otrantur, concessionária que administra o novo sistema, afirma que a integração com o SV Card (cartão transporte comum) pode ser feita em qualquer ponto de ônibus da Cidade, desde que respeite o mesmo sentido de marcha e o intervalo de até uma hora. No entanto, os munícipes dizem que são orientados a seguir até o Terminal de Transporte Municipal para poder realizar a integração.

"A informação que a gente tem é que precisa vir até aqui (o terminal), se não, não tem direito a integração", alega a auxiliar de serviços gerais, Fabiana dos Santos. Ela reclama que isso aumentou o tempo gasto para ir e vir. "É horrível, porque fica contramão e acaba demorando muito. A gente perde tempo no ponto e no terminal". Fabiana veio do Centro e esperava o transporte para ir à Vila Margarida, bairro adjacente ao terminal.

A diarista Simone dos Santos, que aguardava o ônibus para a Ponte dos Barreiros, afirma ainda estar confusa. "Eu confesso que não estou entendendo muito bem, ficou confuso", reclama.

De acordo com a Otrantur, apenas os usuários que fazem pagamento com dinheiro precisam se dirigir até o terminal. "A integração dentro do terminal está sendo realizada pela porta traseira", esclarece.

No local, não há catracas, mas a empresa garante que fiscais ficam atentos a quem entra a pé e que, em breve, catracas serão instaladas nas saídas, de forma a evitar qualquer tipo de problema.

"Eu pago com dinheiro, mas acho que não tem diferença, precisa vir para o terminal", diz Adriana da Silva. "Estou esperando o ônibus há mais de 30 minutos, está demorando muito", completa.

Ao seu lado, a promotora de vendas Clarice Nascimento afirma estar insatisfeita com o novo transporte. "Eu vim da casa da minha mãe na Antônio Emmerich e vou para a Náutica 3, mas preciso vir até o terminal e ficar esperando, é muito contramão", reclama.

O valor da tarifa foi fixado em R$ 3,95 para os passageiros que pagam em dinheiro. Porém, os usuários que possuem o SV Card têm desconto nas passagens e pagam R$ 3,50.

VLT E INTERMUNICIPAIS

Questionada sobre quando ocorrerá a integração entre o transporte municipal, o VLT e os ônibus intermunicipais, a Otrantur afirma que está em tratativas com as empresas responsáveis.

"Foram realizadas reuniões com a EMTU e a BR Mobilidade para discutir a integração com o VLT e ônibus intermunicipais, faltam alguns detalhes para anunciar a data de início da mesma."