X
São Vicente

Festas de final de ano aumentam produção de resíduos em São Vicente

Reciclagem é a melhor alternativa para cuidar do meio ambiente, saiba mais sobre os materiais que podem passar pelo processo

Reciclagem é a melhor alternativa para cuidar do meio ambiente, saiba mais sobre os materiais que podem passar pelo processo / Divulgação/ PMSV

Com as festas de final de ano se aproximando, a quantidade de resíduos orgânicos e não orgânicos cresce notoriamente, aumentando ainda mais a necessidade de reciclá-los. Diante disso, a Prefeitura de São Vicente divulgou em seu portal as listas e mapas dos Ecopontos e dos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) disponíveis, além de informações sobre a Coleta Seletiva na Cidade.

Embalagens, papéis de presentes, caixas, latinhas, isopores, garrafas e diversos outros materiais, quando não descartados nos locais adequados, agridem o meio ambiente, poluem os mares e ameaçam a vida animal. 
 
São Vicente conta com diversas opções para que o munícipe destine seu lixo corretamente, como o caminhão da coleta seletiva circula pelas ruas de São Vicente semanalmente, recolhendo os resíduos recicláveis armazenados pelos munícipes.
 
A Cidade ainda conta com três Ecopontos para que os munícipes possam encaminhar resíduos recicláveis, eletroeletrônicos e móveis. 

Os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) podem ser encontrados por todos os bairros. Esses equipamentos servem para receber recicláveis dos moradores próximos, facilitando o descarte. 

As listas de ruas, datas e horários que a Coleta Seletiva percorre, além dos endereços dos Ecopontos e dos PEVs podem ser acessadas no site da Prefeitura. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Conheça mais sobre os materiais: 
 
Papel em geral, papelão, caixas e embalagens: A produção de uma resma de papel (500 folhas) consome de 50 a 60 eucaliptos, 100 mil litros de água e 5 mil Kw/h de energia. Reciclar esse material contribui para a diminuição do desmatamento. 
 
Latinhas de alumínio: A produção de uma tonelada de alumínio corresponde a um gasto de 6% da energia elétrica no Brasil em um ano, além de poluir mares e rios. É necessário higienizá-las antes de descartar, para que não produza mau cheiro ou atraia insetos e ratos. 
 
Garrafas de vidro: O vidro não se degrada na natureza, apesar de não agredir o meio ambiente. Além disso, pode ser um risco para seres humanos e animais. É importante embalar em jornal ou dentro de caixa de papelão para segurança do coletor. 
 
Garrafas pet: O plástico demora mais de 400 anos para se decompor. Segundo a ONU, cerca de 80% do lixo marinho é composto por ele. 
 
Isopor: O tempo de decomposição do isopor é considerado indeterminado. Com o passar do tempo, o plástico do isopor tende a se quebrar, dando origem ao micro plástico, um grande vilão para o meio ambiente.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Traficante é preso pela Polícia Civil em Praia Grande

O homem de 32 anos foi detido no bairro Trevo, na tarde desta quarta-feira (10)

GASTRONOMIA

Conheça 5 restaurantes para provar comidas do Oriente Médio em SP

Uma nova geração de restaurantes árabes que tem dado o que falar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software