X

São Vicente

Desarmado, funcionário da Prefeitura de SV é baleado por PM e sobrevive; VÍDEO

Segundo informações, ele foi hospitalizado e ainda vive. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado ainda não se manifestou

Carlos Ratton

Publicado em 09/02/2024 às 17:21

Atualizado em 09/02/2024 às 20:42

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

A abordagem, segundo vídeos postados nas redes sociais, demonstram certo despreparo do policial que fez os disparos realizados em momentos diferentes. / Reprodução

Um funcionário público de São Vicente foi baleado no Parque Bitaru, em São Vicente, após abordagem de policiais militares. Ele recebeu dois tiros – uma na perna e outro na lateral do tórax. Segundo informações, ele foi hospitalizado e ainda vive. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A Polícia Militar diz que, assim que tomou conhecimento das imagens, instaurou um inquérito policial militar para apurar todas as circunstâncias relativas aos fatos. A PM foi acionada via 190 para uma ocorrência no local e durante a abordagem um homem investiu contra os policiais, que intervieram. Atingido, o homem foi prontamente socorrido ao hospital. A referida ocorrência não tem relação com a operação de combate ao crime organizado que está em curso na Baixada Santista.

A abordagem, segundo vídeos postados nas redes sociais, mostram que o PM realizou disparos em momentos diferentes. Em um dos vídeos, um rapaz dá a entender que o episódio aconteceu em função de ‘retaliação ou vingança’ por consequência da morte de policiais na região da Baixada Santista nos últimos dias (ver nesta reportagem): “Vai buscar os caras certos, p*rra. Quer se vingar, vai buscar quem matou os polícia”.

No momento da abordagem, só havia três policiais (uma feminina). Tudo teria ocorrido, conforme áudios, porque o funcionário teria se negado a colocar a mão sobre a cabeça a pedido do policial. 

Após ocorrer o primeiro disparo que atingiu sua perna, o policial que fez o disparo ainda empurrou um idoso, pai da vítima, que caiu no chão e que estava tentando minimizar a situação que ficou tensa após a comunidade se revoltar e tentar impedir que o funcionário fosse levado.

O segundo disparo ocorreu, conforme demonstra o vídeo, após o supostamente o funcionário resistir à prisão. Ele saiu mancando da perna e o policial foi atrás dele com a arma em punho para tentar levá-lo preso. Ainda conforme o vídeo, o funcionário perdeu o controle e tentou agredir o policial que fez o segundo disparo que o atingiu a lateral do tórax. Momentos depois a rua já estava tomada por policiais que dispersaram a multidão. 

 

As cidades da Baixada estão na área de abrangência da Operação Escudo, ação coordenada pela SSP para prender criminosos e asfixiar o tráfico de drogas na sequência de ataques contra policiais.

No último dia 2, em santos, a câmera corporal que era usada pelo soldado da Rota Samuel Wesley Cosmo mostra o momento exato em que ele foi baleado no rosto. A morte dele foi confirmada pelo governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) do sábado (3).

As imagens mostram o soldado da tropa de elite da PM paulista dentro de uma comunidade em busca de suspeitos pela morte de outro policial, ocorrida no último dia 26.

De acordo com as imagens, Samuel e seu assassino se assustam ao se encontrar. O militar segue por um corredor, enquanto o criminoso está na porta de um barraco. 

Antes disso, ele se antecipou aos seus colegas de farda, caminhando pelos corredores da comunidade. Ao menos dois suspeitos morreram em trocas de tiros com policiais da Rota durante as buscas pelo autor do tiro que matou o soldado Samuel.

No último dia 7, um policial militar morreu e outro ficou ferido após serem baleados em Santos. Os policiais foram baleados no morro do Tetéu, por volta das 10 horas, segundo a PM. Eles foram socorridos e levados para unidades médicas e um deles não resistiu. O cabo José Silveira dos Santos pertencia ao efetivo do 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia.

Segundo a PM, a equipe do Baep (Batalhão de Operações Especiais) realizava patrulhamento em um condomínio de apartamentos na rua João Carlos de Azevedo, com objetivo de averiguar denúncia de armazenamento de drogas e armas, quando os policiais foram atacados por criminosos. Ambos agentes chegaram a ser socorridos para a Santa Casa de Santos.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Funcionária estuprada em delegacia de Guarujá é afastada do trabalho

Agressor já passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida de flagrante para preventiva

Automotor

Novo Mercedes-Benz Classe E estará à venda ainda em fevereiro

O novo Mercedes-Benz Classe E desembarca no Brasil esbanjando luxo, conectividade e desempenho

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter