Deputados da Baixada Santista aprovam emenda para a Ponte dos Barreiros de R$ 15 milhões

Parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovaram indicação de emenda de Caio França (PSB), Paulo Corrêa Jr (DEM), Profº Kenny (Progressistas), Tenente Coimbra (PSL) e Wellington Moura (Republicanos)

Comentar
Compartilhar
19 DEZ 2019Por Da Reportagem15h54
Ponte dos Barreiros está interditada para o trânsito de veículos há mais de dez diasFoto: Nair Bueno / Diário do Litoral

A indicação de uma emenda de R$ 15 milhões dos deputados estaduais Caio França (PSB), Paulo Corrêa Jr (DEM), Profº Kenny (Progressistas), Tenente Coimbra (PSL) e Wellington Moura (Republicanos) para a Ponte dos Barreiros, em São Vicente, foi aprovada nesta quarta-feira (18) pelos parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

A proposição do recurso está dentro da Lei Orçamentária Anual (LOA) que orça a receita e fixa a despesa do Estado para 2020. “Na hora de elaborarmos as emendas temos que pensar em maneiras que façam com que elas entrem na LOA, sejam aprovadas e liberadas. A união em prol da causa fez a diferença, essa não é individual e sim coletiva, nossa e de toda a população vicentina”, afirmou Corrêa Jr.

A medida foi aprovada horas depois do Governo do Estado e da Prefeitura de São Vicente terem mostrado certo desentendimento entre eles sobre a situação da estrutura. O governador do Estado, João Doria (PSDB), disse que é “preciso que a Prefeitura conduza e lidere o processo” de restauração da Ponte dos Barreiros, que liga as áreas insular e continental de São Vicente.

Doria complementou dizendo que o Governo do Estado vai ajudar com metade dos recursos para a obra completa. Em nota, a Prefeitura de São Vicente lamentou a postura do governador ao negar responsabilidade sobre a condução do processo, e afirma que aguarda uma visita de Doria à ponte, de uso metropolitano.

“O Governo do Estado de SP nunca se furtou a ajudar e apoiar, como não está se furtando agora a ajudar e apoiar. Mas quem conduz a política pública de infraestrutura é o município. Isso é óbvio. Não há questionamento. (...) Não tem jogo de empurra, mas alguém tem que liderar esse processo, e quem lidera esse processo? É o município”, afirmou o governador.

Doria disse que foram liberados pelo Estado R$ 9 milhões para as medidas emergenciais e afirmou que orientou o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, e o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Pinedo, para colaborar e ajudar financeiramente a Prefeitura.

O Município rebateu afirmando que Doria segue utilizando discurso político, em detrimento do discurso administrativo, mesmo em um momento delicado como que está sendo vivido pelos mais de 150 mil moradores da Área Continental.

“A cada nova declaração, o governador procura criar uma situação que, além de não abrir perspectivas positivas, ainda causa embaraço a sua própria imagem, pois contradiz fatos que são públicos, conhecidos e já divulgados pela mídia. É o caso do projeto executivo que o governador coloca como impedimento para que todo o processo comece a sair do discurso e do papel”, diz a Gestão Pedro Gouvêa.