Competidores ACD visitam prefeito e apresentam 'coleção' de medalhas em São Vicente

Atletas com Deficiência representaram São Vicente na competição realizada em julho na cidade de Osasco.

Comentar
Compartilhar
11 AGO 2019Por Da Reportagem16h03
Os membros da delegação apresentaram as medalhas durante o encontro.Foto: Beatriz Araújo/PMSV

Em clima de muita emoção, medalhistas ACD (Atletas com Deficiência) na 63ª edição dos Jogos Regionais compareceram na tarde de sexta-feira (9) ao Salão Nobre do Paço Municipal, onde foram recebidos pelo prefeito Pedro Gouvêa. No total, os competidores vicentinos conquistaram 19 medalhas (10 de ouro, 6 de prata e 3 de bronze), nas modalidades natação e atletismo. O evento esportivo foi realizado em julho, na cidade de Osasco.

Os membros da delegação apresentaram as medalhas durante o encontro. Disputando provas para deficientes intelectuais, Edvaldo Conceição dos Santos, 34 anos, foi ouro no arremesso de peso e, ainda, participou dos 200 metros rasos. "Fiquei feliz. Sempre ganho as disputas, por isso achei fácil", comemora o morador do bairro Cidade Náutica.

Com deficiência física nos membros inferiores, Rafael Gonçalves, 37, morador no Japuí, trouxe para casa duas medalhas de bronze na natação (50 e 100 metros no estilo livre), além de ficar em quinto nos 100 metros peito. "Foi bem difícil. A idade está chegando e é preciso treinar cada vez mais, focar muito, para ficar em condições iguais com os mais jovens", avaliou.

Pedro Gouvêa parabenizou a todos pelos bons resultados. "A essência de vocês é uma palavra que também carrego em minha vida: a gratidão. E eu agradeço cada um por representarem São Vicente e elevar o nome da Cidade em competições importantes, como os Jogos Regionais", destacou o prefeito.

Voluntariado - O grupo aproveitou a reunião para agradecer e destacar o empenho do professor de educação física, Flávio Martinho, que há dez anos atua de forma voluntária na preparação de atletas com deficiência, sempre aos sábados. Formado pela Faculdade de Educação Física de Santos (Fefis), em 1980, Martinho tem especialização em Educação Física e Esportes Adaptados, Educação Continuada em Transtornos do Espectro Autista (TEA), Aperfeiçoamento em Atividade Física para Pessoas com Deficiência, Habilitação Técnica Nível II de Atletismo Paralímpico, entre outros cursos.

Colunas

Contraponto