SABESP AGOSTO MOB

Após sete meses fechada, reabertura da Ponte dos Barreiros vira motivo de festa

População da Área Continental de São Vicente pode retomar uso da estrutura e imagens de grupos atravessando a ponte diariamente chegam ao fim

Comentar
Compartilhar
01 JUL 2020Por LG Rodrigues16h30
Durante a manhã e tarde desta quarta-feira, veículos de passeio como carros de até cinco passageiros, motocicletas e micro-ônibus com capacidade para transportar até aproximadamente 30 pessoas já circulavam pela estruturaFoto: Nair Bueno / Diário do Litoral

A reabertura da Ponte dos Barreiros, ocorrida já durante as primeiras horas desta quarta-feira (1º) foi celebrada por moradores tanto da área continental de São Vicente quanto da área insular. Fechada pela Justiça devido a danos estruturais em todo seu comprimento, a ponte estava intransitável para veículos leves e pesados desde o dia 30 de novembro de 2019.

Durante a manhã e tarde desta quarta-feira, veículos de passeio como carros de até cinco passageiros, motocicletas e micro-ônibus com capacidade para transportar até aproximadamente 30 pessoas já circulavam pela estrutura e dividiam espaço com ciclistas e algumas poucas pessoas a pé.

Dentre as pessoas que acompanharam a liberação da pista e celebraram o fim, ao menos que parcial, do transtorno de ter que atravessar a ponte a pé, estava o ‘seu’ Orlando de 47 anos.

“Moro na Vila Margarida mas frequentemente utilizo a ponte e graças a Deus ela foi liberada, agradecer ao prefeito, ao Governo Federal e à deputada Rosana Valle que obteve as verbas. Parabéns a todos os que fizeram essa obra acontecer porque estávamos precisando”, afirmou.

Após a reabertura, o prefeito Pedro Gouvêa anunciou que solicitará avaliação sobre a possível liberação do tráfego também para ônibus convencionais. “Hoje é um dia emblemático para todos nós. A reabertura da Ponte dos Barreiros foi possível graças ao esforço de várias pessoas, que nos ajudaram a garantir o direito da população de transitar pela ponte com seus veículos ou em transporte público. Mas ainda temos muito trabalho. Inclusive, vamos tentar inserir ainda nesta primeira fase os ônibus convencionais. Eles atendem ao peso de 16 toneladas permitido no laudo técnico do IPT”, destacou o prefeito.

A proposta é contatar Justiça, IPT e engenheiros e apresentar uma proposta que viabilize o trânsito de ônibus convencionais já nesta primeira fase. “Vamos tentar reabrir a ponte para este tipo de veículo, que é operado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano)”, comentou.

A Ponte dos Barreiros foi reaberta à circulação de veículos leves em São Vicente após decisão do juiz Fabio Francisco Taborda, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), ter sido publicada no começo da noite desta terça-feira (30).

 

Em seu texto, Taborda afirma que a estrutura só poderá receber a passagem de veículos leves. A decisão acompanha o parecer do relatório do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que afirmou que os trabalhos de recuperação da Ponte dos Barreiros haviam atingido resultados positivos, mas ainda não permitia a passagem de caminhões e ônibus regulares que transportam em torno de 50 passageiros por vez.

 “Moro aqui no Quarentenário e a reabertura da ponte tornou tudo muito melhor porque ficou mais fácil para o pessoal se locomover, estava muito difícil a travessia a pé e como dá para ver ajudou muito nesse período de pandemia”, afirmou Fábio dos Santos Carvalho, de 30 anos.

Durante o dia, já era possível ver alguns micro-ônibus circulando pela ponte levando passageiros em ambos os sentidos da via. Mesmo com a negativa da Justiça para que ônibus e caminhões se utilizem da via recém reformada, o prefeito Pedro Gouvêa afirma que a população poderá se utilizar de micro-ônibus para atravessar a Ponte dos Barreiros e afirmou que eles já estariam funcionando na área assim que a ponte fosse reaberta. O chefe do Executivo também garantiu que pediria um reforço às empresas de viação para que a frota de micro-ônibus seja aumentada para evitar que a população precise trocar de condução ou gere aglomerações durante este período de pandemia.

"Essa reabertura da ponte foi uma bênção. Por enquanto tá beleza. Só acho que tinha que reformar mais. Espero que não demorem para concluir totalmente as obras", concluiu Anderson dos Santos, 47 anos.

Além disso, os passageiros que pagarem por uma passagem em um dos micro-ônibus receberão uma senha para pegar outra condução após atravessar a ponte sem ter que desembolsar o valor de outra tarifa.