Servidores de Santos entram no sexto dia de greve geral

A chuva não atrapalhou os trabalhadores, que se concentraram em frente ao Paço Municipal. Revoltados, eles entoavam o coro: "Prefeito a culpa é sua, a greve continua"

Comentar
Compartilhar
14 MAR 2017Por Da Reportagem12h01
Servidores entram no sexto dia de paralisaçãoServidores entram no sexto dia de paralisaçãoFoto: Matheus Tagé/DL

Os trabalhadores ligados ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos (Sindserv) entraram nesta terça-feira (14) no sexto dia de paralisação. A chuva não atrapalhou os servidores, que desde às 8 horas se concentram na frente do Paço Municipal, na Praça Mauá. 

Por volta das 10h30, os trabalhadores fizeram uma passeata pelo Centro. Em determinado momento, a Rua João Pessoa ficou totalmente parada por conta do grande movimento. 

Eles seguem concentrados neste momento em frente à Prefeitura. Revoltados, eles fazem panelaço e entoam o coro: "Prefeito a culpa é sua, a greve continua". 

Desde a última quinta-feira (9) mais de 8 mil funcionários públicos deflagraram uma greve geral na cidade - a maior desde 1995. 

O setor mais impactado foi a Educação, com  73,4% funcionários aderiram a paralisação, o que comprometeu as aulas de mais de 30 mil alunos. A adesão na Saúde foi mais restrita, mas mais concentrada nas unidades básicas de saúde.
 

Prefeitura de Santos entra na Justiça

A Prefeitura de Santos entrou com ação na Justiça para garantir que 80% dos servidores estejam presentes nos serviços municipais essenciais nas áreas da Educação, Assistência Social e Saúde. A ação pede que a Justiça considere que esses serviços sejam devidamente prestados à população. A decisão da Prefeitura foi comunicada por volta das 21 horas após balanço da paralisação de ontem. Enquanto isso, o Sindserv e a Administração Municipal ainda não entraram em um acordo.