Santos promete reduzir para 30 dias a espera por exames

Prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) anunciou pacote com seis medidas para melhorias na Saúde

Comentar
Compartilhar
24 FEV 2017Por Diário do Litoral09h30
Atualmente município conta com sete mil pessoas na fila de espera para a realização dos mais diversos exames; prefeitura pretende firma parceria com hospitais e clínicasAtualmente município conta com sete mil pessoas na fila de espera para a realização dos mais diversos exames; prefeitura pretende firma parceria com hospitais e clínicasFoto: Matheus Tagé/DL

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), lançou ontem (23) um pacote de medidas para a Saúde. As ações contemplam seis áreas e envolvem tecnologia e gestão. Em um ano, a Administração Municipal promete reduzir a fila para a realização de exames – atualmente com espera de até seis meses -, agilizar a marcação de consultas e unificar informações dos usuários da rede municipal.

“É a boa gestão trazendo parceria em tempos desafiadores como esses que estamos vivendo. É preciso ter criatividade e inovar. É isso o que estamos fazendo. Todas as despesas previstas estão contempladas dentro do orçamento municipal, inclusive com previsão de recursos em alguns pontos. O objetivo é aperfeiçoar a gestão da rede municipal de saúde. Isso reflete exatamente na qualidade dos serviços prestados”, disse Paulo Alexandre Barbosa.

Meta

Uma das seis medidas é o Meta 30. Atualmente com sete mil pessoas na fila para a realização de exames, Santos pretende reduzir para 30 dias a espera. “Temos um tempo de espera para cada um dos exames, e é exatamente essa fila que nós queremos reduzir. Dividimos em várias faixas o tempo de espera. Cerca de 30% das pessoas que estão na fila esperam mais de seis meses, que são os exames de maior complexidade. A espera de 30 a 60 dias, que nós entendemos que é o aceitável, temos apenas 13%”, explicou o prefeito. 

Para implementar o Meta 30, a prefeitura pretende firmar parceria com a iniciativa privada. A primeira delas será com o Hospital Beneficência Portuguesa, que após o carnaval realizará exames cardíacos. “Vamos zerar a fila de eletrocardiograma e teste ergométrico. São 400 exames de cada um. Vamos licitar também a contratação da rede privada. O munícipe poderá fazer exame em clínicas particulares para que possamos reduzir o tempo de espera”, destacou. A medida inclui ações nas áreas de oftalmologia e de gastroenterologia. Os custos serão cobertos pela tabela SUS, recursos do Ministério da Saúde que é repassado ao município de acordo com a produção. 

O Ambulatório de Especialidades do Centro, localizado na Avenida Conselheiro Nébias, também mudará de endereço em até 60 dias. O local ainda não foi informado, mas a transferência significará economia de pouco mais de R$ 14,4 mil à prefeitura.

Informatização

A Administração Municipal também pretende informatizar e unificar os dados dos usuários do sistema de saúde municipal. O prontuário eletrônico já está em funcionamento na UPA Central, no Hospital dos Estivadores e na Policlínica do Monte Serrat. 

“O projeto Integra Saúde tem por objetivo integrar todas as informações da rede municipal da saúde, implantando o prontuário eletrônico de maneira que a rede básica possa conversar com a rede de pronto atendimento e com a rede hospitalar. Até o final do ano todas as unidades básicas e de pronto atendimento terão esses recursos tecnológicos à disposição”, destacou Barbosa.

Agentes de saúde contarão com tablets para registrar os dados de pacientes atendidos no Programa Saúde da Família.

Central

Ainda de acordo com o prefeito, um dos objetivos do pacto de medidas é agilizar a marcação de consultar. Para isso, a Administração Municipal pretende mudar a forma como o serviço é realizado atualmente. 

“Hoje cada policlínica tem uma cota de consultas. A partir dessa cota vai preenchendo de acordo com a demanda e todas fazem esse agendamento. Vamos concentrar esses agendamentos em uma central única, e informatizada, para que possamos ter mais eficiência. Com a tecnologia e a centralização da informação vamos ter mais agilidade. A ideia é que possamos usar os recursos tecnológicos”, destacou o prefeito.

Zeladoria

Outro setor contemplado no pacote de medidas lançado ontem pelo prefeito é a manutenção dos equipamentos de saúde municipal. Uma equipe deve ser constituída apenas para essa finalidade.

“O desafio é a manutenção desses espaços. Os novos espaços e dos espaços atuais. O programa terá o objetivo de fazer serviços básicos na unidade de elétrica, hidráulica, marcenaria e pedreiros para que a gente possa manter as unidades em boas condições para os munícipes”, afirmou Barbosa.

Inovação

Visando dar maior autonomia às unidades de saúde, a Administração Municipal também lançou medida voltada a contratação de pequenas despesas. Os valores variam de R$ 200,00 a R$ 500,00 mensais e são concedidas de acordo com o número de usuários atendidos. 

“Na rede hoje temos as pequenas despesas que são realizadas pelas policlínicas e elas demandam uma série de etapas para que possam se concretizar. A unidade faz a solicitação para a coordenadoria, que faz o lançamento para o departamento de finanças e depois vai para o gabinete. O que vamos fazer é desburocratizar e descentralizar. Dar autonomia para que as unidades possam fazer as coisas de acordo com o seu porte”, destacou o prefeito.

Talentos

O funcionalismo público da área da saúde também está contemplado no pacote de medidas. Denominado Banco de Talentos, a iniciativa deve promover as ações de servidores. “É um projeto que tem por objetivo compartilhar as boas experiências que temos na rede municipal. Temos 31 policlínicas e 1,2 milhão de atendimentos feitos por ano. Em cada unidade temos uma realidade. A ideia é que a gente possa compartilhar para avançar no padrão de qualidade único para toda a rede municipal”, afirmou Barbosa.

Prazos

Segundo o secretário de Saúde, Fábio Ferraz, as medidas devem levar um ano para ser totalmente implementadas. “Durante esse ano consagraremos o projeto num todo e teremos a rede totalmente integrada”, afirmou.