Santos inaugura novo centro de inteligência e monitoramento de câmeras de segurança

Centro de Controle Operacional de Santos (CCO) foi viabilizado após municípios buscar recursos com o Estado

Comentar
Compartilhar
11 SET 2020Por LG Rodrigues12h42
A equipe que operará diretamente do Centro de Controle Operacional de Santos é composta por agentes da Guarda Municipal Civil, polícias e outras instituiçõesFoto: DIVULGAÇÃO/PMS

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa realizou durante o fim da manhã desta sexta-feira (11) a entrega do novo Centro de Controle Operacional de Santos (CCO). O espaço ficará localizado no Embasamento do Paço Municipal e passará a operar todo o sistema de câmeras que integrava Sistema Integrado de Monitoramento (SIM), que será extinto.

A unidade, de acordo com o chefe do Executivo santista, se trata de uma grande central de inteligência, que fará o trabalho de monitoramento da cidade em tempo real. O CCO passará a operar todas as 1.300 câmeras espalhadas em pontos estratégicos do município e que pertenciam ao SIM.

"Com essa tecnologia que estamos implantando aqui nós certamente vai conseguir avançar muito no sentido de dar mais qualidade de vida e segurança para a população santista. Esse projeto foi pensado, sonhado e executado em boas parcerias, fomos buscar recursos com o Estado, BNDES, e hoje isso representa um dos espaços mais modernos do País. Vai ser uma referência de tecnologia no setor público", afirma Paulo Alexandre Barbosa.

 

O CCO funcionará 24 horas por dia. Durante a entrega do equipamento, o prefeito aproveitou a oportunidade para relembrar que um dos objetivos de seu governo tem sido conectar todos os equipamentos públicos, sejam na área social, da educação ou saúde por meio de fibra óptica com o objetivo de ser capaz de monitorar todos os ambientes. Desde 2013, a cidade saltou de 200 câmeras disponíveis para mais de 1.200.

A equipe que operará diretamente do Centro de Controle Operacional de Santos é composta por agentes da Guarda Municipal Civil, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e outras instituições. Paulo Alexandre Barbosa afirma que a cidade se inspirou em sistemas de cidades referência na segurança pública como, por exemplo, Nova York e Bogotá. O CCO também poderá atuar diretamente em resolução de problemas no trânsito.