X

SANTOS

Santos está perto de ganhar uma nova unidade municipal de saúde mental

A entrada do novo Caps AD será na Rua Monsenhor de Paula Rodrigues, na Vila Mathias

Da Reportagem

Publicado em 10/01/2023 às 20:58

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas está em fase final de obras. / Fotos: Isabela Carrari/PMS

O ano de 2023 inicia com novidades na área da Saúde Mental em Santos: o novo Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) está em fase final de obras, com previsão de conclusão para o final de janeiro. A nova unidade funcionará em um imóvel da Sociedade Portuguesa de Beneficência, onde já funcionou o Núcleo Infantil, escola que por muitos anos foi mantida pela instituição filantrópica. Ao todo, trata-se de uma área de 1.300m², incluindo jardim.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A entrada do novo Caps AD será na Rua Monsenhor de Paula Rodrigues, na Vila Mathias, em fluxo exclusivo para quem for adentrar a unidade de saúde mental.

A nova unidade do Caps AD, voltado ao atendimento de pessoas em sofrimento, que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas, marca o início da reformulação da Saúde Mental de Santos, que ganhará um departamento para avançar no gerenciamento das unidades e na promoção das melhorias necessárias.

"O novo departamento vai garantir a ampliação do atendimento à população. Os serviços de saúde mental, como os que são oferecidos pelo Caps AD, são importantes como política pública e porque fortalecem os laços familiares e comunitários, além de trazer ainda mais dignidade para os usuários das unidades", afirma o prefeito Rogério Santos.

O futuro Caps AD substituirá o imóvel atual, na rua Silva Jardim, que abriga a unidade desde 2009. O novo local passa por obras de adaptação dos espaços, a cargo do locatário, que considera as legislações sanitárias e orientações em vigor para a estruturação de unidades Caps.

A rede elétrica foi inteiramente substituída, bem como a rede hidráulica, houve ainda a troca de calhas, telhas, pisos e rodapés. 

Neste momento, a obra ocorre de forma paralela na parte externa da unidade, com ampliação da cobertura para entrada e ambulância, implantação de bicicletário, adequação de jardim e construção de uma edificação para almoxarifado e apoio a zeladoria e limpeza.

ESTRUTURA

A nova unidade terá cinco salas de atendimento, banheiros acessíveis para usuários e servidores; sala de convivência; sala de enfermagem; sala de medicação; farmácia; sala de grupos e atividades terapêuticas coletivas; áreas externas cobertas e descobertas para atividades; jardim, entre outros espaços de apoio ao serviço.

A equipe é composta por psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, técnicos de enfermagem, terapeutas ocupacionais, acompanhantes terapêuticos, assistentes sociais, oficiais de administração e equipe de limpeza.

“O novo Caps AD é muito aguardado tanto pelos usuários quanto pelos servidores que nele atuam. Cada cantinho desse espaço foi planejado, de acordo com as necessidades apontadas pela equipe técnica, para oferecer um serviço de mais qualidade e vincular ainda mais este paciente ao seu cuidado”, destaca o secretário de Saúde, Adriano Catapreta.

Estão previstos ainda 10 leitos, distribuídos em cinco quartos. O objetivo é ampliar a capacidade do Município em oferecer hospitalidade integral, 24 horas, aos pacientes que necessitarem. Os demais usuários continuarão a ser atendidos das 8h às 18h.

Para tanto, o Município ampliará o número de servidores do Caps AD, preparando-se, assim, para solicitar, ainda em 2023, a habilitação ao Ministério da Saúde para que a unidade se torne um Caps AD Tipo III e passe a oferecer atendimento 24 horas para os pacientes que precisarem ser acolhidos integralmente.

“Este será um dos melhores Caps do Estado de São Paulo. Toda a Cidade está ganhando com este espaço, que será administrado pela Secretaria de Saúde. Teremos um serviço de alta qualidade”, pontua Ademir Pestana, presidente da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos.

PERFIL

O Caps Álcool e Drogas atende pessoas em sofrimento e que fazem uso de álcool e outras drogas. Atualmente, a unidade tem cerca de 1.400 prontuários ativos, ou seja, usuários que utilizam regularmente o serviço.

O acompanhamento consiste no uso das teorias de redução de danos e a teoria da dinâmica dos afetos. O objetivo não é que a pessoa deixe imediatamente o uso de drogas, mas que seja identificado o motivo do sofrimento da pessoa, que pode a ter levado às drogas ou desencadeado após o uso abusivo de substâncias psicoativas.

“Sabemos que o uso abusivo de drogas compõe a sociedade, mas a maioria das pessoas que usam drogas (sejam lícitas ou ilícitas) não tem problemas relacionados a esse uso, estatisticamente falando. A droga não é um determinante de como a vida da pessoa vai ser, mas em alguns casos ela compõe um cenário de sofrimento”, explica Tamiris Braga, chefe do Caps AD em substituição.

Assim, para cada paciente é desenvolvido um projeto terapêutico singular, com estratégias desenvolvidas pela equipe interdisciplinar, com o intuito de promover mais qualidade de vida ao usuário, que pode, paulatinamente, reduzir o uso de substâncias psicoativas.

“O trabalho não consiste apenas na prescrição de medicação. São várias pessoas envolvidas nos cuidados a esse paciente. Por isso, ofertamos atividades diversas, com objetivos terapêuticos, que são intervenções para além do consultório”, destaca Leticia Katarine Ferreira dos Santos, coordenadora de Saúde Mental.

No âmbito do Caps, a hospitalidade integral é a última estratégia adotada pela equipe técnica, quando esgotadas todas as demais possibilidades.
 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Acidente com avião do Corinthians quase tirou a vida de Marcelinho e Edmundo

Susto ocorreu em 1º de maio de 1996, no Equador

Guarujá

Homem é flagrado furtando moto em Guarujá; VÍDEO

Caso ainda está sendo investigado por autoridades policiais

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter