X

Santos

Santos é escolhida pela Unesco para receber evento mundial de Cultura Oceânica

O anúncio foi feito durante a Conferência dos Oceanos da ONU, que reúne cerca de 150 delegados de 120 países

Da Reportagem

Publicado em 30/06/2022 às 07:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Unesco escolheu Santos pelo pioneirismo na cultura oceânica / Divulgação/ PMS

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) anunciou, nesta quarta-feira (29), em Lisboa, Portugal, que a cidade de Santos será a sede do evento mundial de Cultura Oceânica, que reunirá mais de 25 países, entre os dias 10 e 15 de outubro deste ano. A escolha foi feita pela cidade ser considerada pioneira na temática. 

O anúncio foi feito durante a Conferência dos Oceanos da ONU, que reúne cerca de 150 delegados de 120 países, ocasião em que se realizou também a primeira edição do Diálogos da Cultura Oceânica, nome do evento.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O objetivo da iniciativa é promover a troca de conhecimentos sobre a conexão de cada indivíduo e setor da sociedade com o oceano e o desenvolvimento sustentável.

OPORTUNIDADE

A partir de agora, a iniciativa passa a acontecer em diferentes países, e o Brasil será o primeiro, como explicou Francesca Santoro, coordenadora do programa de Cultura Oceânica, da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI), da Unesco.

Ao longo de seis dias, o evento, que reunirá representantes de mais de 25 países, contará com ações em diversos pontos da Cidade, visando celebrar, sensibilizar, engajar, debater, vivenciar e comunicar a Cultura Oceânica com um público diverso.

De acordo com o professor Ronaldo Christofoletti, do Campus Baixada Santista da Unifesp e coordenador do evento no Brasil, essa é uma oportunidade única para que todos os setores da sociedade se integrem nessa relação com o oceano”.

Segundo ele, a iniciativa contará com a presença de comunicadores, artistas, cientistas, lideranças globais, empresas, governos e toda a sociedade civil. "Para juntos construirmos o oceano que queremos", disse.

RECONHECIMENTO

Para o secretário municipal de Meio Ambiente, Marcos Libório, que está em Lisboa representando a Cidade na Conferência dos Oceanos da ONU, a escolha é um reconhecimento.

“São anos de trabalho construindo uma política pública de participação e respeito ao ambiente marinho. A escolha de Santos reconhece esses esforços e nos dá ainda mais forças para avançar e consolidar a Cidade como referência no tema”.  

O secretário apresentou, nesta quarta-feira, as ações da Cidade no painel ‘O que a alfabetização do oceano significa para você?’, realizado no Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, no Parque das Nações, em Lisboa.

CIDADE PIONEIRA

Santos foi escolhida por ser uma cidade pioneira na cultura oceânica, contando com o Observatório da interface entre ciência e políticas públicas para o Desenvolvimento Sustentável.

Além disso, segundo Francesca Santoro, o convite também se deve à Lei da Cultura Oceânica, que inseriu a temática no currículo das escolas públicas de Santos.

A iniciativa foi reconhecida pela Unesco como a primeira lei mundial na temática, inspirando outras cidades e estados brasileiros e do mundo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ALERTA

Paguei com Pix, mas era golpe; saiba como recuperar o dinheiro

Advogado explica o que fazer e quais instituições podem ajudar a se livrar do prejuízo

Brasil

Nota Fiscal Paulista libera R$ 35,6 milhões; veja como resgatar

Do total, R$ 16,8 milhões são destinados a pessoas físicas que cadastraram seu CPF em compras feitas em abril

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software