RF acha 460 kg de cocaína dentro de carga de feijão no Porto de Santos - 20 de janeiro de 2021

Durante a execução de trabalhos de rotina de vigilância e repressão aduaneiras, equipes da Alfândega de Santos apreenderam 460 kg de cocaína dentro de uma carga de exportação durante a manhã desta quarta-feira (20). O entorpecente estava escondido dentro de sacas de feijão-carioca. O material seria enviado ao porto de Tanger Med, no Marrocos.

Para a seleção de cargas são utilizados critérios objetivos de gerenciamento e análise de risco, bem como a inspeção não intrusiva por imagens de escâner. Outra ferramenta importante é a participação de cães farejadores da Receita Federal. Durante a operação, o cão de faro da Alfândega de Santos sinalizou positivamente para a presença de drogas.

A droga interceptada pela Alfândega foi entregue à Polícia Federal, que acompanhou a operação a partir de sua localização e prosseguirá com as investigações a partir das informações fornecidas pela Receita Federal. O repasse de informações das operações à polícia judiciária tanto pode dar início a novas investigações, como complementar as que estão em curso.

A Receita Federal já apreendeu mais de 20,5 toneladas de cocaína no Porto de Santos em 2020, cerca de 44% de toda a cocaína apreendida no Brasil pelo Órgão.

Em 2021, foram três apreensões totalizando 1.983 kg da droga: (04 de janeiro) - 670 kg em uma carga de goiabada; (18de janeiro) - 853 kg em um carregamento de proteína concentrada de soja e a desta quarta-feira: 460 kg dentro de sacas de feijão.

Na maior parte das apreensões, a droga foi encontrada dentro de contêineres que seriam enviados para a Europa. As cargas em meio as quais o entorpecente é escondido são as mais variadas possíveis. Sucata, óleo, limão, farinha, papel, tripas de carne, açúcar, café, máquinas, goiabada e proteínas vegetais são alguns exemplos.