Restrição de horário na Praça Palmares prejudica usuários

A praça é um tradicional ponto de encontro de milhares de skatistas e foi remodelada para a prática do esporte em 2014

Comentar
Compartilhar
09 JAN 2018Por Vanessa Pimentel13h36
A praça é um tradicional ponto de encontro de milhares de skatistasFoto: Arquivo DL

Há 15 anos, Diego Villamarin se dirigia à Praça Palmares, no Embaré, em Santos, para praticar um dos seus esportes favoritos: o skate. Mas, nos últimos meses deixou de procurar o local para realizar a atividade. O motivo foi a restrição de horário imposta pela prefeitura e que passou a regulamentar as atividades no local das seis da manhã às dez da noite, desde abril do ano passado.

De acordo com Diego, devido ao trabalho e à faculdade, o único horário disponível para praticar o esporte era após as dez, mas com o novo horário de funcionamento da praça, andar de skate por lá não foi mais ­possível.

“Quando dá o horário a Guarda Municipal chega e manda todo mundo sair, colocam o carro no meio da pista e ninguém mais anda. A gente não sabe o motivo exato da restrição, mas acreditamos que os moradores dos novos prédios de lá se incomodaram com o barulho do skate”, diz.

Diego afirma que a restrição prejudicou muita gente que usa o espaço para praticar o esporte, principalmente quem trabalha e estuda.

“Isso desmotiva o pessoal do skate da cidade. O local onde a praça está localizada é muito movimentado (entre as avenidas Siqueira Campos e Afonso Pena), então o barulho do skate é mínimo. Depois das dez, de fato, o movimento diminui, mas se o horário fosse estendido pelo menos até a meia-noite, já ajudaria”, afirma.

Filipe Robatini vinha de Cubatão para andar de skate e também se sentiu prejudicado pela restrição.

“Queria saber em que lei se baseia a ordem de impedimento de acesso à Praça Palmares depois das dez”, ­questiona.

A praça é um tradicional ponto de encontro de milhares de skatistas e foi remodelada para a prática do esporte em 2014. O projeto da obra foi criado pelos próprios skatistas.

Prefeitura

A Prefeitura informou que a limitação de horário das 6 às 22h foi imposta pela Justiça, que determinou que o uso da pista fosse regulamentado, após a ação de um munícipe incomodado pelo barulho.  
Também afirmou que recorreu da decisão e que o processo encontra-se no Tribunal de Justiça aguardando decisão.