Prefeitos não concordam com Estado e tratarão cidades como aptas a flexibilizações

Cidades deverão agir de forma autônoma e seguirão recomendações para regiões que estão na Zona Laranja

Comentar
Compartilhar
03 JUN 2020Por LG Rodrigues20h01
Prefeitos concordaram em adotar medidas de forma independente do EstadoFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Os nove prefeitos da Baixada Santista discordaram dos argumentos apresentados pelo Governo do Estado durante a entrevista coletiva desta quarta-feira (3) em que classificavam as cidades caiçaras como inaptas para iniciarem flexibilizações no comércio. Segundo eles, os chefes do Executivo tratarão seus municípios como aptos a reabrir alguns estabelecimentos enquanto seguem as mesmas recomendações que são repassadas às cidades que se enquadram na Zona Laranja.

A expectativa das administrações municipais era de uma reclassificação das cidades da Baixada Santista já durante esta quarta-feira (3) e que as consideraria aptas a deixar a Zona Vermelha, que serve para classificar as cidades mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus e que deveriam seguir no nível de isolamento social mais rígido possível.

Após perceber que o Estado não atenderia o desejo dos nove prefeitos, eles decidiram realizar uma reunião por meio de videoconferência horas após e decidiram começar a atuar de forma autônoma.

“Desde a semana passada nós estamos demonstrando ao Governo do Estado que a Baixada Santista se encontra na fase laranja desse plano e demonstrando como? Através de números, da ciência exata que é a matemática, e não através de avaliações políticas ou achismos dos prefeitos da Região e sim pelos números que temos consolidados”, afirma Paulo Alexandre Barbosa.

Mesmo após receber uma classificação que demonstrava uma evolução favorável, os prefeitos não se mostraram satisfeitos.

“Hoje, o Estado divulgou a classificação da Baixada com um viés para laranja. A gente respeita as informações prestadas pelo Governo do Estado, só que aquilo que o Estado pode enxergar em uma, duas ou três semanas leva mais tempo para enxergar quando se tem 645 municípios para se administrar, nós já enxergamos há muito tempo, desde a semana passada”.

Em seguida, Paulo Alexandre encerra sua fala afirmando que os municípios da Baixada Santista já estão com a pandemia controlada, mesmo após ele ter afirmado no domingo (31) que estava decepcionado com os moradores de sua cidade que saíram aos montes pelas ruas do município e geraram aglomeração em diversos pontos.

“Portanto, a Baixada Santista sempre esteve na fase laranja e os municípios vão se comportar como tal, como municípios dentro da fase laranja e com autonomia para tomar as decisões em relação a cada uma das nossas cidades da nossa região metropolitana. Em Santos faremos essa discussão amanhã e vamos iniciar essa retomada de forma gradual e controlada”, conclui.

Já o prefeito de Guarujá afirmou que não esperava a decisão do Governo do Estado de manter as cidades na Zona Vermelha por mais uma semana.

“Fomos surpreendidos ao sermos classificados como zona vermelha, ou seja, todas as medidas restritivas continuam e apenas as atividades essenciais, quando, na realidade, todos os nossos cálculos baseados em critérios metodológicos nos colocam na área laranja, que permite alguma flexibilização, essa sempre sendo consciente, gradual e equilibrada”, diz Valter Suman