Governo do SP educacao
Governo do SP educacao mob

Prefeito de Santos elogia camisa do Peixe, mas não acha que futebol deva voltar ainda

Durante transmissão pela internet, prefeito de Santos diz que cenário ainda não é o ideal para que esportes voltem às atividades normais

Comentar
Compartilhar
21 MAI 2020Por Da Reportagem18h00
Torcedor do Santos, prefeito afirma que ainda não é o momento certo para retomar atividades esportivasFoto: Ivan Storti/Santos FC

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa não acredita que este seja o momento ideal para que o futebol seja retomado no País e afirma que os esportes precisam seguir um protocolo antes de serem restabelecidos e o público possa volta a acompanha-los tanto de perto quanto à distância.

O chefe do Executivo santista fez a afirmação durante uma live em que concedeu entrevista a um portal durante a tarde desta quinta-feira (21). Torcedor do Santos, Paulo Alexandre diz que ainda não enxerga no atual cenário do País um retorno dos eventos esportivos e pede uma cautela maior tanto por parte das autoridades responsáveis pelas modalidades quanto do próprio público.

“No caso dos esportes, eu acho que devemos começar pelos esportes individuais, em que não há contato físico, neste primeiro momento e na sequência a gente retomaria os esportes coletivos, que é onde entra o futebol. Nesse momento, nessa realidade de hoje que enfrentamos, eu, como amante do futebol, torcedor apaixonado do Peixe, que agora tá com camisa nova, camisa bonita, acredito não haver condições para esta retomada”, explica. 

Nestas últimas semanas, alguns dos campeonatos nacionais na Europa começaram a decidir dar prosseguimento às partidas, caso da Bundesliga, o tradicional campeonato da elite do futebol alemão. Já na França e na Holanda, as autoridades ligadas ao governo e à modalidade optaram por dar os torneios como encerrados.

“É muito importante que as pessoas tenham essa clareza de retomar eventos e atividades esportivas. As pessoas não estão ainda com segurança para frequentar qualquer tipo de atividade e os atletas também são pessoas que convivem na nossa sociedade e acabam correndo riscos, então deve-se ter um protocolo rígido, regras objetivas, e trabalhar com elas, para, quando for possível, voltar, mas vejo que ainda não é o momento certo para retornar com o futebol”, conclui.

Apesar disso, a Confederação Brasileira de Futebol negocia com o Ministério da Saúde uma eventual retomada do esporte no Brasil. O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, crê que as atividades dos clubes deverão ser retomadas ainda durante junho.