Prefeito de Santos critica manifestantes contra isolamento: ‘Manipulados políticos’

Paulo Alexandre diz que parcela de pessoas é pequena, mas o suficiente para fazer barulho e retardar reinício da reabertura do comércio

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2020Por Da Reportagem13h20
Paulo Alexandre afirmou que retomada do comércio ainda não tem data certa e diz que tudo dependerá do comportamento do coronavírus nos próximos diasFoto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

O prefeito de Santos Paulo Alexandre Barbosa criticou as manifestações ocorridas nos últimos dias na Baixada Santista em favor do fim do isolamento social e a imediata reabertura do comércio em todas as cidades da Região. Em entrevista à emissora Santa Cecília TV, o chefe do Executivo santista disse que as pessoas que participam dos atos são manipuladas e apesar de se tratar de uma parcela pequena da população, as ações tomadas por esses indivíduos servem apenas para atrasar ainda mais a retomada econômica que ele já planeja em conjunto com o Estado e as outras prefeituras da Baixada.

A entrevista em questão foi concedida ao programa Bom Dia Cidades, na Santa Cecília TV durante a manhã desta segunda-feira (25) e também foi transmitida pelo canal de Youtube da emissora.

Durante sua fala, Paulo Alexandre foi questionado sobre as manifestações que ocorrem nas cidades da Baixada Santista desde abril e que reúnem grupos que são favoráveis ao fim do isolamento social mesmo com os números cada vez mais elevados de moradores infectados com o novo coronavírus e as estatísticas de pessoas que morrem devido à doença ainda estar em alta.

“A gente sabe da importância da retomada econômica e infelizmente há uma politização desse debate, ele acabou se tornando político onde deveria ser um debate sobre a saúde. O Brasil é o único país que está vivendo uma crise de saúde, uma crise política e uma crise econômica no meio de toda essa pandemia, isso é lamentável que aconteça e algumas pessoas manipuladas politicamente, a gente ainda está em ano eleitoral, então, algumas pessoas, repito, uma parcela menor, muito pequena, mas que faz barulho e acaba politizando essa questão”, afirma.

Antes de tornar a dizer que o vírus não é de esquerda ou de direita, Paulo Alexandre Barbosa reafirmou que a prioridade dos nove municípios da Baixada Santista neste momento é a saúde e investir em insumos que possam aumentar a taxa de pessoas doentes que estão em tratamento para salvar o maior número de vidas possível.

“Se cria um falso debate: é saúde ou economia. Quem é partidário de um lado está do lado da saúde, quem é partidário do outro lado está do lado da economia, mas isso, na minha visão é uma grande bobagem, o investimento que estamos fazendo na saúde é fundamental para a economia amanhã. A economia é fundamental porque as pessoas precisam trabalhar para se manter, só que sem saúde ninguém vai poder trabalhar”, diz. 

Apesar de alguns boatos de que essa reabertura do comércio poderia ser feita a partir do dia 1º de junho, Paulo Alexandre afirmou que não existe uma data correta para que a atitude seja tomada e afirma que tudo dependerá de como ocorrerá a queda da porcentagem de leitos ocupados na Região e também a taxa em queda de pessoas com a patologia.

“O compromisso do nosso governo é colocar o mesmo esforço que a gente tá empreendendo para salvar vidas ao abrir UTIs, comprando insumos, testes, como poucas cidades estão fazendo, a gente vai ter o mesmo empenho para salvar a economia pra que a gente possa retomar as atividades econômicas da cidade é isso que vai ser feito, com muita responsabilidade e sem nenhum tipo de debate político, falar de política agora só atrapalha esse processo”.