Policlínica da Aparecida promove sábado (9) programação do Novembro Azul

Das 9h às 16h, serão realizadas diversas atividades de conscientização, consultas e exames voltadas, principalmente, para o público masculino

Comentar
Compartilhar
06 NOV 2019Por Da Reportagem12h50
Foto: Helena Silva/PMS

No próximo sábado (9), a Policlínica da Aparecida (Av. Pedro Lessa, 1.728) dará início à programação da campanha Novembro Azul – mês de combate ao câncer de próstata - na rede municipal de saúde. Das 9h às 16h, serão realizadas diversas atividades de conscientização, consultas e exames voltadas, principalmente, para o público masculino.

Entre 9h e 15h, a equipe de enfermagem da unidade fará aferição de pressão arterial, exame de dextro (mede a quantidade de açúcar no sangue), orientação e imunização (atualização de carteira vacinal). Um total de 50 consultas eletivas com clínicos gerais está sendo marcado para o sábado, a maioria para homens acima de 40 anos.

Aqueles que tiverem indicação médica para a coleta do PSA (antígeno prostático específico) poderão fazê-la após a consulta se dentro do preparo. As principais orientações são realizar abstinência sexual por 48 horas e não praticar exercícios ou andar de bicicleta e motocicleta no mesmo período.

Às 9h30, será realizada palestra de prevenção ao câncer bucal com dentistas da rede municipal e, das 10h às 15h, avaliação bucal e aplicação de flúor com distribuição de kits de escovação. Às 11h, apresentação do Coral Matre da Igreja Nossa Senhora Aparecida.

Ao meio-dia, haverá palestra sobre risco, prevenção, sinais e sintomas da leptospirose pelos agentes de combate a endemias e, às 14h, palestra sobre estresse no trabalho com a Seção de Vigilância e Referência em Saúde do Trabalhador.

No dia 30 de novembro (sábado), das 9h às 16h, também será realizado o Dia D do Novembro Azul em 19 policlínicas da Atenção Básica de Santos, quando haverá consultas, exames e outras atividades de orientação e promoção da saúde.

DOENÇA        

O câncer de próstata é o de maior incidência em homens depois do de pele. A maioria dos cânceres de próstata não causa sintomas, por isso é tão importante fazer os exames anualmente: o PSA, que verifica se há alteração da quantidade dessa proteína na próstata, e o de toque retal, que avalia a presença de nódulos na próstata.

Havendo a suspeita de câncer, o médico solicita biópsia da próstata. Se o resultado for positivo, o tratamento é iniciado e varia de acordo com a extensão da doença (local ou metástase) e outros fatores como a idade do paciente. Os procedimentos que podem ser realizados são cirurgia, radioterapia e medicamentos por via oral ou injetável.

Por ano, cerca de 200 casos de câncer de próstata são diagnosticados entre residentes em Santos. A doença é a segunda maior causa de óbito por neoplasia entre os homens do Município – atrás apenas do câncer de brônquios e pulmões – e foi a causa da morte de 51 homens da Cidade no ano de 2016; 47 em 2017; 46 em 2018 e de 38 em 2019 (até outubro).