X

Santos

Nova lei mira estabelecimentos que negociam combustível fraudado

Lei Complementar 1.128/2021 foi sancionada pelo Executivo e altera o Código de Posturas da Cidade

Da Reportagem

Publicado em 30/08/2021 às 19:07

Atualizado em 31/08/2021 às 15:09

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Se a licença for cassada em caso de fraude no combustível, o proprietário da empresa não poderá exercer atividade do mesmo ramo / Marcos Santos/USP Imagens

O projeto para fechar o cerco contra estabelecimentos que distribuem, transportam, armazenam ou revendem produto combustível fraudado agora é lei. A Lei Complementar 1.128/2021, de autoria do vereador Cacá Teixeira (PSDB) e que alterou o artigo 433 do Código de Posturas do município (Lei 3531/1968), foi sancionada pelo Executivo e publicada no Diário Oficial de sexta-feira (27).

De acordo com a nova regra, quando cassada a licença em caso de fraude no combustível, o proprietário da empresa não poderá exercer atividade do mesmo ramo, mesmo em outro estabelecimento, e nem solicitar inscrição de nova empresa do mesmo ramo empresarial pelo período de 5 anos. As fraudes em relação à composição ou à qualidade do combustível ou as fraudes metrológicas deverão ser comprovadas por laudo elaborado pelas instituições competentes.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

TSE manda Damares retirar vídeos que acusam governo Lula de incentivo ao crack

O magistrado deu 24 horas para que as plataformas removam o conteúdo, por "propaganda eleitoral antecipada negativa"

BOLSONARO IRRITADO

Internautas colocam 'Tchutchuca do Centrão' no topo do Twitter

Após presidente se irritar ao ser chamado de 'Tchutchuca do Centrão', termo se torna o mais comentado do Twitter nesta quinta; veja reações

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software