Mais de 250 profissionais de Santos são capacitados para a vacinação da Covid-19

Neste primeiro momento, o Município deve vacinar os 24 mil profissionais da saúde e aproximadamente 80 mil idosos que residem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (Ipsis)

Comentar
Compartilhar
19 JAN 2021Por Da Reportagem16h20
À tarde, foi a vez dos 190 profissionais contratados pela Secretaria Municipal de Saúde, além de servidores do quadro das policlínicasFoto: ISABELA CARRARI/PMS

Profissionais da área da saúde foram capacitados, durante toda esta terça-feira (19) no Campus da Unifesp, para a campanha de vacinação contra a covid-19. De manhã, a turma era composta por 53 profissionais de Instituições de Longa Permanência de Idosos (Ipsis) e mais 12 representantes de instituições de saúde como hospitais e convênios médicos. À tarde, foi a vez dos 190 profissionais contratados pela Secretaria Municipal de Saúde, além de servidores do quadro das policlínicas.

Para o público da manhã, o conteúdo foi aprofundado em questões relacionadas à composição e à administração da vacina. "Falamos sobre os insumos, a eficácia, abordamos toda a questão dos possíveis efeitos colaterais, a quantidade que será administrada e a estratégia da vacinação no Município.  Além disso, explicamos como deve ser a preparação das salas para receber as doses e como armazenar. Foi abordada toda a parte prática e, ao final, fizemos um trabalho motivacional, pois todos nós, da esfera pública e privada, temos o mesmo ideal: de vacinar a população com tranquilidade e segurança", explicou a Chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Valeiras.

Neste primeiro momento, o Município deve vacinar os 24 mil profissionais da saúde e aproximadamente 80 mil idosos que residem nestas instituições (Ipsis).

 

CONTRATADOS

No período da tarde, o conteúdo foi estendido para a explicação sobre como funciona a rede municipal de saúde, o SUS e as particularidades do serviço voltado à população.

"Muitos dos contratados vêm de empresas privadas, por isso abordamos a questão técnica, mas também a responsabilidade na prestação deste serviço. Falamos de abordagem nas policlínicas, como vão funcionar as salas de vacinação e abrimos espaço para tirar todas as dúvidas que estes profissionais possam ter", pontuou Valeiras.

A vacinação contra a covid-19 irá seguir o cronograma estabelecido pelo Governo Federal e Estadual. E, segundo Valeiras, "essa capacitação inicial se encerrou, mas a educação será continuada aos profissionais de saúde.  A respeito do calendário vacinal, as informações podem mudar a qualquer momento. Por isso, a população deve acompanhar as notícias".

 

OPORTUNIDADE

Andressa Jéssica da Silva Moura é técnica de enfermagem há 16 anos e estava desempregada.  Trabalhar na campanha de vacinação contra a covid-19, para ela, foi a maneira de voltar ao mercado. "É uma oportunidade de me inserir e de fazer parte desse movimento tão grande na área da saúde. Acho importante. Vamos fazer parte da história. A enfermagem está sendo bem mais valorizada neste momento".

Liliane Viana dos Santos também é técnica de enfermagem e trabalha com paciente de home care autônoma. Agora terá uma renda extra. "Acho que a gente tem que ajudar. Se escolhemos essa profissão é pra auxiliar o próximo. Por isso, gosto de estar na linha de frente sempre. A gente faz a diferença na vida de muita gente", conclui.