Instituto Procomum recebe a 'Medalha Quintino de Lacerda'

Medalha é em reconhecimento à luta contra a discriminação e em favor da diversidade étnica

Comentar
Compartilhar
03 SET 2021Por Da Reportagem19h30
Marina Pereira, representante do Instituto Procomum, recebeu a honraria em reconhecimento à luta contra a discriminação e em favor da diversidade étnicaMarina Pereira, representante do Instituto Procomum, recebeu a honraria em reconhecimento à luta contra a discriminação e em favor da diversidade étnicaFoto: DIVULGAÇÃO

Em cerimonial realizado nesta quarta-feira (1), no Cine Roxy em Santos, o Instituto Procomum recebeu do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra e Promoção da Igualdade Racial de Santos a “Medalha Quintino de Lacerda”. 

A honraria presta reconhecimento ao compromisso ideológico e relevância de trabalhos em prol da luta contra a discriminação e em favor da inclusão e valorização da diversidade étnica. Em decorrência de suas ações em prol da transformação social e da criação de um mundo comum em meio a diversidadede, o Instituto Procomum foi indicado para o recebimento da medalha. A indicação partiu da produtora cultural e empreendeora social Luciana da Cruz e aprovada de forma unânime pelos demais conselheiros do órgão.

O Instituto foi representado na solenidade por Marina Pereira, gerente de Comunidades e Experimentações. Também foram homenageados na ocasião a ativista Imar Lopes, líder da comunidade cigana na Baixada Santista; o escritor e ator Djalma Aparecido Moraes da Silva; o escritor, poeta e ativista social Bartolomeu Pereira de Souza (Bartô); o intérprete e compositor Almir Schmidt (Baby); e o professorde Educação Física Alex Tadeu Alves Rosa. 

Origem 

Quintino de Lacerda foi um ex-escravo que se tornou herói abolicionista, líder do Quilombo do Jabaquara. Foi o primeiro vereador negro do Brasil e recebeu a patente de Major Honorário do Exército Nacional  pela participação ativa em pelo menos dois grandes eventos nacionais: a Revolta da Armada  e o processo de desestruturação do sistema escravista no Brasil, considerado o mais atuante fomentador da abolição no litoral paulista. A Medalha Quintino de Lacerda foi instituída através da resolução nº 099/2000, proposta pelo então vereador Martinho Leonardo.